sicnot

Perfil

Economia

Lucro da Ryanair sobe 37% no 1º semestre

O lucro da companhia irlandesa de baixo custo Ryanair subiu 37% no primeiro semestre do ano, face igual período do ano passado, para 1,088 mil milhões de euros, divulgou hoje a empresa.

(Arquivo)

(Arquivo)

© Agencja Gazeta / Reuters

Em comunicado, a companhia de aviação sediada em Dublin destaca a subida de 14% das vendas entre abril e setembro, face a 2014, para 4,04 mil milhões de euros.

Perante os resultados, o presidente executivo da Ryanair, Michael O'Leary, manifestou-se "muito satisfeito" atribuindo o crescimento ao aumento da procura no verão e à manutenção do preço do combustível, entre outros fatores.

O tráfego de passageiros da companhia de baixo custo aumentou 13% para 58 milhões, com a empresa a destacar que no mês de julho chegou a transportar 10 milhões de passageiros.

A Ryanair destaca ainda que conseguiu melhorar a percentagem de assentos ocupados em cada voo para os 93%, mais quatro pontos percentuais face ao primeiro semestre de 2014.

O valor médio dos bilhetes aumentou dois cêntimos para os 56 euros.

"Beneficiámos do verão, com uma rara confluência de eventos favoráveis, como a valorização da libra estrelina, o mau tempo no norte da Europa (...) e o facto de milhões de passageiros terem passado para a Ryanair devido ao nosso programa de atenção ao cliente", refere ainda Michael O'Leary.

Com estas condições de mercado, a Ryanair considera existirem "oportunidades significativas de crescimento" e estima que em 2016 o seu tráfego se situe nos 105 milhões de passageiros, uma subida face às anteriores estimativas.

A companhia aérea reviu também em alta as estimativas para o segundo semestre fiscal, referindo que deverá terminar o ano com um lucro que deverá situar-se entre os 1,175 e os 1,225 mil milhões de euros.

Lusa

  • Marido de idosa que morreu na Sertã teve de caminhar durante duas horas para pedir ajuda
    1:44

    País

    A Altice garantiu esta sexta-feira que tentou agendar, por duas vezes, a reposição da linha telefónica na casa da idosa da Sertã, que morreu na semana passada por não ter comunicações que permitissem um socorro rápido. A mulher sentiu-se mal e o marido teve de caminhar durante duas horas para conseguir chegar à casa do vizinho mais próximo e pedir ajuda.

  • "No meu bairro perguntam-me se a medalha é de ouro e dizem que ma vão roubar e vender"
    4:46
  • Como é que alguém (Rúben Semedo) com tanto pode perder tudo?
    3:05