sicnot

Perfil

Economia

Bruxelas insiste que precisa do projeto orçamental português

A Comissão Europeia reiterou esta terça-feira que aguarda o envio, por Lisboa, do projeto de orçamento para 2016, sublinhando que necessita do documento para fazer uma "análise das tendências orçamentais" na Zona Euro.

Portugal devia ter entregue até 15 de outubro um plano orçamental provisório (baseado num cenário de políticas inalteradas), tendo Bruxelas já desenvolvido várias formas de contactos com o Ministério das Finanças.

Portugal devia ter entregue até 15 de outubro um plano orçamental provisório (baseado num cenário de políticas inalteradas), tendo Bruxelas já desenvolvido várias formas de contactos com o Ministério das Finanças.

© Rafael Marchante / Reuters

"Queremos fazer uma análise das tendências orçamentais e precisamos de dados comparáveis de todos os Estados-membros da zona euro", disse hoje a porta-voz da Comissão Europeia para os Assuntos Económicos, Annika Breidthardt.

"Não estamos a ser meramente burocráticos quando dizemos que encorajamos o Governo português a entregar um esboço de plano orçamental baseado num cenário de políticas inalteradas", sublinhou Breidthardt, na conferência de imprensa diária do executivo comunitário.

A Comissão Europeia continua a aguardar que Portugal envie um projeto de orçamento para 2016, e espera "que este assunto possa ser resolvido em breve", escusando-se a "especular" sobre que medidas poderá tomar se tal não suceder.

Na conferência de imprensa diária do executivo comunitário, a porta-voz dos Assuntos Económicos apontou que, apesar dos contactos em curso com as autoridades portuguesas, "sob diversas formas", ainda não chegou a Bruxelas um esboço de plano orçamental para o próximo ano, que a Comissão Europeia insiste em receber, "em cumprimento dos regulamentos legais", tendo a data limite (15 de outubro) já expirado.

Portugal devia ter entregue até 15 de outubro um plano orçamental provisório (baseado num cenário de políticas inalteradas), tendo Bruxelas já desenvolvido várias formas de contactos com o Ministério das Finanças.

No dia 21 de outubro, o vice-presidente responsável pelo Euro, Valdis Dombrovskis, disse que a Comissão admite tomar medidas se Portugal não apresentasse nos próximos dias um plano orçamental para 2016, e aconselhou o Governo a seguir a "prática estabelecida".

Questionado pela Lusa sobre o atraso na apresentação do plano orçamental de Portugal, que o Governo justificou a Bruxelas com a realização de eleições legislativas (a 04 de outubro), o vice-presidente com a pasta do Euro admitiu que se trata de "um problema".

"É suposto todos os Estados-membros apresentarem os seus planos orçamentais até 15 de outubro, e Portugal não foi o primeiro país a ter eleições" nesta altura do ano, mas foi o primeiro a falhar o prazo previsto no "semestre europeu" de coordenação de políticas económicas, recordou.

Se Portugal continuar sem enviar o documento, a Comissão poderá decidir avançar para um processo de infração por incumprimento das regras comunitárias, já que, para o executivo comunitário, em causa está um desrespeito pelo duplo pacote legislativo de reforço da supervisão orçamental na área euro, o chamado 'two-pack', que entrou em vigor em 2013, segundo o qual todos os países do espaço monetário único devem apresentar até 15 de outubro de cada ano os planos orçamentais para o ano seguinte.

Lusa

  • Outros casos de fuga de prisões portuguesas
    2:58

    País

    Nos últimos cinco anos, 52 reclusos fugiram de cadeias portuguesas, mas foram todos recapturados. Entre 1999 e 2009, fugiram oito reclusos da prisão de Caxias. Em 2005, um homem condenado a 21 anos de prisão fugiu de Coimbra, viajando por França e pela Polónia. Manuel Simões acabou por ser detido no regresso a Portugal.

  • Portugal sem resposta de Moçambique sobre português desaparecido em Maputo
    1:25

    País

    Portugal tem tentado, sem sucesso, obter respostas das autoridades moçambicanas sobre o rapto de um empresário português há sete meses. De acordo com a notícia avançada este domingo pelo jornal Público, uma carta enviada há duas semanas pelo Presidente da República ao homólogo moçambicano não teve resposta. O Governo de Moçambique tem ignorado pedidos de informação das autoridades portuguesas.

  • Táxi capaz de sobrevoar filas de trânsito ainda este ano no Dubai

    Mundo

    É o sonho de muitos que passam horas intermináveis em filas de trânsito. Trata-se de um drone com capacidade para transportar pessoas. "Operações regulares" deste insólito aparelho terão início em julho, no Dubai. O anúncio foi feito pela entidade que gere os transportes da cidade. Apenas um passageiro, com o peso máximo de 100 kg, pode seguir viagem neste táxi revolucionário, capaz de sobrevoar vias congestionadas pelo trânsito.