sicnot

Perfil

Economia

Juros da dívida de Portugal a caírem em todos os prazos

Os juros da dívida portuguesa estavam hoje a cair a dois, cinco e dez anos, em relação aos valores de segunda-feira passada.

Cerca das 08:30 de hoje em Lisboa, os juros da dívida portuguesa a dez anos estavam a recuar para 2,581%, contra 2,596% na segunda-feira e depois de terem subido até aos 3,253% a 15 de junho passado, um máximo desde meados de outubro de 2014.

O mínimo de sempre é de 1,560% e foi registado a 13 de março passado.

Os juros a cinco anos também estavam a descer, para 1,344%, contra 1,352% no fecho de segunda-feira, depois de terem atingido o máximo de 1,927% a 16 de junho e o mínimo de 0,749% a 10 de abril deste ano.

No mesmo sentido, no prazo de dois anos, os juros estavam a cair para 0,338%, abaixo dos 0,346% de segunda-feira, depois de a 08 de julho terem batido o máximo, de 0,807%, desde outubro.

O mínimo de sempre dos juros a dois anos, de 0,013%, foi alcançado a 13 de abril passado.

Os juros da Irlanda e de Espanha estavam a descer em todos os prazos e os de Itália a cair a dois anos e a subir a cinco e dez anos. Em relação aos juros da Grécia, estes estavam a descer a dois e dez anos.

Juros da dívida soberana em Portugal, Grécia, Irlanda, Itália e Espanha cerca das 08:30:

2 anos... 5 anos... 10 anos

Portugal

03/11....0,338.....1,344....2,581

02/11....0,346.....1,352....2,596

Grécia

03/11......8,551....n disp....7,896

02/11......8,595....n disp....7,904

Irlanda

03/11......-0,181....0,284.....1,155

02/11......-0,172....0,299.....1,159

Itália

03/11......0,052.....0,560....1,652

02/11......0,058.....0,558....1,646

Espanha

03/11......0,037......0,691....1,741

02/11......0,044......0,702....1,747

Fonte: Bloomberg Valores de 'bid' (juros exigidos pelos investidores para comprarem dívida) que compara com fecho da última sessão.

  • Sporting de Braga eliminado da Liga Europa
    2:01
  • Dissolução da União Soviética aconteceu há 25 anos

    Mundo

    Assinalam-se esta quinta-feira 25 anos desde o fim do acordo que sustentava a União Soviética. A crise começou em 80, mas aprofundou-se nos anos 90 com a ascensão de movimentos nacionalistas em praticamente todas as repúblicas soviéticas.