sicnot

Perfil

Economia

Lucros da BMW aumentam 20,5% no 3º trimestre

Os lucros do fabricante alemão de carros de luxo BMW aumentaram 20,5% no terceiro trimestre do ano, alcançando os 1.580 milhões de euros, anunciou hoje a empresa.

© Michaela Rehle / Reuters

O volume de negócios subiu 14%, relativamente ao mesmo período do ano passado, ao chegar aos 22.300 milhões de euros.

As vendas das três marcas do grupo - BMW, Mini e Rolls Royce- aumentaram 6,9% e atingiram os 540.000 veículos vendidos.

O lucro líquido de exploração (EBIT) cresceu 12,8% para alcançar os 2.263 milhões de euros.

Os resultados superam as expetativas dos analistas que esperavam que o efeito de desaceleração do crescimento na China fosse maior.

O aumento dos lucros deveu-se ao crescimento das vendas e também aos efeitos cambiais, uma vez que a BMW beneficia da baixa cotização do euro.

O presidente da BMW, Friedrich Eichiniger, confirmou hoje os objetivos do ano, que incluem um aumento das vendas de entre 5% e 9,9%, sendo que para esse objetivo deverão contribuir 15 novos modelos.

A BMW tem como objetivo continuar a liderar o mercado automóvel de luxo, no qual é seguido de muito perto pela Mercedes-Benz.

Lusa

  • "Os governos são diferentes mas o povo é o mesmo"
    0:45

    Economia

    O Presidente da República atribui o resultado do défice do ano passado ao espírito de sacrifício do povo português. Num jantar em Coimbra para assinalar o Dia do Estudante, Marcelo Rebelo de Sousa considerou ainda que o valor do défice de 2016 é a prova de que com governos diferentes conseguem-se os mesmos objetivos.

  • Recuo na saúde é primeira derrota de peso para Donald Trump
    1:18

    Mundo

    O Presidente norte-americano sofreu esta sexta-feira uma derrota de peso. O líder da Câmara dos Representantes retirou a proposta do plano de saúde de Trump, que se preparava para um chumbo na câmara baixa do Congresso. Para já, mantém-se o Obamacare.

  • Pai do piloto da Germanwings defende inocência do filho

    Mundo

    O pai de Andreas Lubitz declarou esta sexta-feira que o filho não é o responsável pelo embate do avião da Germanwings contra um local montanhoso, que fez 150 mortos. O Ministério Público alemão concluiu em janeiro que o incidente em 2015 foi apenas da responsabilidade do piloto.