sicnot

Perfil

Economia

Vendas de automóveis em Portugal subiram 16,1% em outubro

As vendas de automóveis em Portugal aumentaram 16,1% em outubro face ao mês homólogo do ano passado, tendo sido vendidos 16.922 veículos, informou esta terça-feira a Associação Automóvel de Portugal (ACAP).

(Arquivo)

(Arquivo)

LUIS FORRA / Lusa

De acordo com um comunicado da ACAP, em termos acumulados, nos primeiros dez meses deste ano foram vendidos em Portugal 179.443 automóveis, ou seja, mais 26,7% do que em igual período de 2014.

Apesar da subida, a ACAP salienta que o volume de vendas registado no mês de outubro continua 7,8% abaixo da média dos últimos 15 anos.

O mercado de veículos ligeiros (ligeiros de passageiros mais comerciais ligeiros), teve um crescimento de 16% por cento em outubro face a igual mês do ano anterior, ascendendo a um total de 16.475 veículos desta categoria.

Nos primeiros dez meses de 2015, o mercado de ligeiros cifrou-se em 176.078 unidades, o que correspondeu a um crescimento homólogo de 26,6 por cento, refere a ACAP.

Por tipo de veículo, foram vendidos em Portugal 13.696 automóveis ligeiros de passageiros em outubro, ou seja, mais 16,1% do que no mês homólogo do ano anterior. Nos primeiros dez meses de 2015 as vendas de veículos ligeiros de passageiros totalizaram 151.964 unidades, o que se traduziu numa variação positiva de 27,5% relativamente a igual período de 2014.

Apesar do escândalo em que está envolvida, a Volkswagen foi a quinta marca a vender mais automóveis ligeiros de passageiros em outubro, com um total de 1.174 unidades vendidas, o que corresponde a um crescimento de 1% nas suas vendas relativamente a outubro do ano passado. Já face a setembro último, a Volkswagen vendeu mais 15 veículos no mês em análise.

No mês passado foram vendidos 2.779 veículos comerciais ligeiros, o que representou um crescimento de 15,4% face ao mês homólogo do ano passado. Entre janeiro e outubro últimos, foram vendidos 24.104 veículos desta tipologia, o que representou um aumento de 21,1% face ao período homólogo do ano anterior.

Quanto ao mercado de veículos pesados de passageiros e de mercadorias, verificou-se um acréscimo de 19,8% em outubro, face ao mês homólogo do ano anterior, tendo sido comercializados 447 veículos desta categoria.

Nos primeiros dez meses do ano, as vendas situaram-se nas 3.375 unidades, o que representou um acréscimo do mercado de 35,3% relativamente ao período homólogo de 2014.

Lusa

  • "É mais um notável tiro no pé de Passos Coelho"
    4:04

    Tragédia em Pedrógão Grande

    Miguel Sousa Tavares analisou esta segunda-feira, no Jornal da Noite, a polémica em torno de Pedro Passos Coelho, depois do presidente do PSD ter pedido desculpas por ter "usado informação não confirmada", ao falar na existência de suicídios, depois desmentidos, como consequência da falta de apoio psicológico na tragédia de Pedrógão Grande. Sousa Tavares considera que Passos Coelho deu "mais um tiro no pé" e defende que o líder da oposição "está notoriamente desgastado" e "caminha para uma tragédia eleitoral autárquica".

    Miguel Sousa Tavares

  • Este texto é sobre o bom senso. O bom senso que faltou a Passos Coelho quando, esta manhã, depois de uma visita pelas áreas ardidas de Pedrógão Grande, decidiu falar em suicídios. Passos não se referiu a tentativas, mas sim a atos consumados. Deu certezas. Disse que tinha conhecimento de “pessoas que puseram termo à vida” porque “que não receberam o apoio psicológico que deviam.”

    Bernardo Ferrão

  • Simplex+2017 promete simplificar burocracia
    1:08

    País

    Já está online o novo Simplex+2017, que vai simplificar a vida dos cidadãos, empresas e administração pública. Pagar impostos com cartão de crédito e ter o cartão de cidadão ou a carta de condução no telemóvel são alguns exemplos do que está previsto.

  • Homem fala ao telefone com o filho que pensava estar morto

    Mundo

    Um norte-americano que tinha estado presente no funeral do filho recebeu, 11 dias depois, uma chamada telefónica de um homem que o pôs em contacto... com o filho que havia enterrado semana e meia antes. Tudo por causa de um erro do gabinete de medicina legal.