sicnot

Perfil

Economia

Volume de negócios do setor dos transportes aumentou 3,7%

O volume de negócios das empresas dos transportes aumentou no ano passado. Mais 10,8 milhões de euros que representam um crescimento de 3,7%. São dados de 2014 divulgados hoje pelo Instituto Nacional de Estatística (INE).

Lusa

Lusa

(LUSA/ ARQUIVO)

No setor ferroviário subiu o número de passageiros e de mercadorias. Mais de 10% na carga e 1,8% para mais de 128 milhões de passageiros.

O transporte rodoviário é exceção, caiu tanto em número de passageiros como de mercadorias. A queda no número de passageiros foi de 13%.

No transporte aéreo o movimento de passageiros aumentou significativamente em 2014. Mais 6,7% nas companhias aéreas portuguesas e 9,4% nos aeroportos nacionais.

Por fim, o movimento nos portos nacionais cresceu, no ano passado mais de 3%, mas menos que em 2013. Já as travessias fluviais garantiram o transportes de mais de 18 milhões de passageiros, mas representam uma quebra de 0,4% por cento e menos 5% no transporte de automóveis.

  • "Os governos são diferentes mas o povo é o mesmo"
    0:45

    Economia

    O Presidente da República atribui o resultado do défice do ano passado ao espírito de sacrifício do povo português. Num jantar em Coimbra para assinalar o Dia do Estudante, Marcelo Rebelo de Sousa considerou ainda que o valor do défice de 2016 é a prova de que com governos diferentes conseguem-se os mesmos objetivos.

  • Recuo na saúde é primeira derrota de peso para Donald Trump
    1:18

    Mundo

    O Presidente norte-americano sofreu esta sexta-feira uma derrota de peso. O líder da Câmara dos Representantes retirou a proposta do plano de saúde de Trump, que se preparava para um chumbo na câmara baixa do Congresso. Para já, mantém-se o Obamacare.

  • Pai do piloto da Germanwings defende inocência do filho

    Mundo

    O pai de Andreas Lubitz declarou esta sexta-feira que o filho não é o responsável pelo embate do avião da Germanwings contra um local montanhoso, que fez 150 mortos. O Ministério Público alemão concluiu em janeiro que o incidente em 2015 foi apenas da responsabilidade do piloto.