sicnot

Perfil

Economia

Volkswagen garante esclarecimento sobre emissões de gases mas pede tempo

O vice-presidente responsável pela área de vendas da marca Volkswagen, Jürgen Stackmann, assegurou hoje que a sua empresa esclarecerá totalmente o escândalo da manipulação de emissões de gases poluentes, mas pediu tempo para a investigação interna.

© Mike Blake / Reuters

Stackmann, que era presidente da Seat até setembro, fez estas declarações durante um debate organizado no âmbito da entrega do prémio automobilístico "Volante Dourado 2015", organizado pela revista especializada "Auto Bild".

"Estamos seguros de que conseguiremos cumprir com o que prometemos, que é esclarecer totalmente o sucedido", assegurou Stackmann relativamente à manipulação, através de um programa informático, das emissões de gases poluentes de 9,5 milhões de veículos, para que cumprissem os límites legais.

Stackmann prometeu "transparência total" em relação à investigação interna que está em curso, para explicar o que sucedeu e apurar responsabilidades.

O novo vice-presidente de vendas pediu, no entanto, paciência para com este processo de investigação.

"Entendo a necessidade de celeridade, mas creio que o essencial é trabalhar com fundamento", disse.

No mesmo debate, Rupert Stadler, conselheiro delegado da Audi, defendeu a decisão da sua empresa, que suspendeu temporariamente as vendas nos Estados Unidos após a última denuncia das autoridades ambientais, que divulgaram que os motores diesel de seis cilindros apresentavam resultados de emissões "irregulares".

Entretanto, o ministro dos Transportes alemão, Alexander Dobrindt, assegurou que assim que o seu departamento conclua a sua própria investigação, apresentará os seus resultados.

Lusa

  • Braga perde com Shakhtar e fica fora dos 16 avos de final da Liga Europa
    3:16
  • "Quem não deve não teme"

    Football Leaks

    O futebolista português Cristiano Ronaldo, questionado sobre a sua alegada fuga ao fisco veiculada pela investigação "Football Leaks", disse que "quem não deve não teme", numa reação difundida esta quinta-feira pela rádio espanhola Onda Cero.

  • Cerca de 150 civis doentes retirados de Alepo

    Mundo

    Cerca de 150 civis, a maioria doentes ou deficientes, foram retirados na noite de quarta-feira para quinta-feira de um centro de saúde de Aleppo, na parte mais antiga da cidade tomada pelo exército sírio, anunciou a Cruz Vermelha internacional.

  • Dissolução da União Soviética aconteceu há 25 anos

    Mundo

    Assinalam-se esta quinta-feira 25 anos desde o fim do acordo que sustentava a União Soviética. A crise começou em 80, mas aprofundou-se nos anos 90 com a ascensão de movimentos nacionalistas em praticamente todas as repúblicas soviéticas.