sicnot

Perfil

Economia

BCE divulga sábado resultados dos testes de stress ao Novo Banco

Os resultados dos testes de stress ao Novo Banco são divulgados este sábado pelo Banco Central Europeu (BCE), devendo o exercício apontar para necessidades de capital que terão obrigatoriamente de ser colmatadas.

© Rafael Marchante / Reuters

Os maiores bancos portugueses, Caixa Geral de Depósitos, BPI e BCP, foram sujeitos aos exercícios o ano passado, o Novo Banco ficou então de fora da avaliação uma vez que apenas tinha sido criado em agosto, após a resolução que ditou o fim do BES, e ainda persistiam incertezas sobre a totalidade dos seus ativos e passivos.

Assim, na impossibilidade de completar a avaliação antes de outubro, essa foi adiada para este ano, sendo este sábado, 14 de novembro, que será conhecido o resultado do exame à saúde financeira da instituição liderada por Stock da Cunha.

No entanto, este ano, o Novo Banco foi submetido apenas à parte da avaliação completa correspondente ao teste de resistência e não à análise da qualidade dos ativos.

Segundo o BCE, a avaliação deste ano foi realizada "em consonância com a metodologia aplicada no exercício do ano passado", pelo que - tendo em conta isso - para o Novo Banco não 'chumbar' no exame deverá apresentar um rácio de capital mínimo de 8% no cenário base e de 5,5% no cenário adverso, que inclui 'choques' como queda da economia e aumento do desemprego.

Os analistas têm apontado que os testes de 'stress' ao Novo Banco poderão mostrar falhas de capital, que deverão estar entre mil e 2.000 milhões de euros, que terão de ser colmatadas num prazo a ser dado pelo BCE.

As dúvidas quanto às necessidades de recapitalização do Novo Banco terão sido um dos obstáculos à venda da entidade.

O processo de alienação terminou em meados de setembro depois de terem falhado as negociações entre o Banco de Portugal e os três candidatos que chegaram à fase final.

O ano passado, os bancos que tiveram falhas de capital tinham de as preencher em seis meses caso tivessem sido detetadas no cenário base, com o período prorrogado até nove meses caso tivessem surgido no cenário extremo dos testes de 'stress'.

O BCP foi então o único dos três portugueses que não passou nos testes de resistência -- e no cenário mais adverso - enquanto a Caixa e o BPI tiveram nota positiva.

Lusa

  • Bombeiros ficaram de prevenção após intoxicação em Corroios
    1:16

    País

    17 alunos da escola EB 2+3 em Corroios, no Seixal, foram hospitalizados esta segunda-feira com sintomas de intoxicação alimentar. Os alunos, entre os 7 e os 14 anos, foram transportados 12 para o hospital Garcia de Orta, em Almada e cinco para o hospital do Barreiro. O transporte foi feito pelos bombeiros voluntários da Amora e do Seixal mantiveram uma equipa de socorro no local apenas por prevenção.

  • "Nada mais há a dizer" sobre a Caixa
    0:13

    Caso CGD

    O primeiro-ministro voltou esta segunda-feira a dizer que já não há nada para discutir, na polémica sobre a entrega de declarações de património dos gestores da CGD. Foram as declarações de António Costa, na Cidade da Praia, à margem da quarta cimeira bilateral entre Portugal e Cabo Verde.

  • Venda do Novo Banco terá que ser negociada em Bruxelas
    0:43

    Economia

    A venda do Novo Banco vai ter que ser negociada com Bruxelas, uma vez que o Lone Star planeia agora ficar com 65% da instituição, obrigando o Estado a manter uma posição no banco. O ministro das Finanças lembra que esta também era uma possibilidade mas salienta que o assunto está nas mãos do Banco de Portugal.

  • Trump e os jornalistas: uma relação (su)rreal
    2:08
  • Modelo obrigada a prometer que não volta a arriscar a vida numa sessão fotográfica
    1:46