sicnot

Perfil

Economia

Prejuízos da Oi sobem para 197 milhões de euros até sete

A Oi registou prejuízos de 797 milhões de reais (197,6 milhões de euros) até setembro, contra prejuízos de 15 milhões de reais (3,7 milhões de euros) um ano antes, anunciou hoje a operadora de telecomunicações brasileira.

© Nacho Doce / Reuters


Em comunicado, a operadora que tem a Pharol como maior acionista, adianta que este resultado líquido negativo consolidado "inclui a descontinuação das operações da PT Portugal SGPS".

A Oi acrescenta que "o lucro líquido de operações descontinuadas inclui o efeito positivo referente à variação cambial sobre valor contábil da PT Portugal, que estava registada no património líquido" no quarto trimestre do ano passado, pelo que, "com a conclusão da operação de venda da PT Portugal no segundo trimestre de 2015, esse valor foi reclassificado para resultado líquido de operações descontinuadas, juntamente com despesas associadas à venda".

Nos nove primeiros meses do ano, as receitas caíram 2,7% para 20.651 milhões de reais (5.120 milhões de euros, à taxa de câmbio atual) e o resultado antes de impostos, juros, depreciações e amortizações (EBITDA) caiu 15% para 6.088 milhões de reais (1.509 milhões de euros).

O capex (fluxo de caixa) da Oi, onde a Pharol detém 27,18%, caiu 26,2% nos primeiros nove meses do ano, para 3.078 milhões de reais (0,763 milhões de euros).

Lusa

  • Manuel Delgado demitiu-se devido a "grave violação da privacidade"

    País

    O ex-secretário de Estado da Saúde diz que apresentou a demissão para "não perturbar nem criar qualquer tipo de embaraço ao normal funcionamento do Governo". Num comunicado, Manuel Delgado esclarece que foi remunerado pelo trabalho de consultor na Raríssimas "muito antes" da entrada no Governo e acrescenta que respeitou na íntegra todo o quadro legal e ético.

  • O que vai mudar nos recibos verdes
    2:55

    Economia

    Os trabalhadores independentes vão descontar menos para a Segurança Social já no próximo ano. A taxa vai descer dos 29,6% por cento para os 21,4%. A descida será compensada por um aumento das contribuições pagas pelos patrões. Há também alterações em caso de desemprego e o subsídio de doença passa a ser pago ao fim de 10 dias em vez de 31.

  • Tripulantes da TAP acusam companhia de desrespeitar compromissos
    3:16

    Economia

    O Sindicato que representa os tripulantes da TAP acusa a empresa de estar a violar a lei. A companhia aérea portuguesa denunciou unilateralmente o acordo de empresa com os tripulantes e apresentou novas condições, que o sindicato considera indignas. Diz que os tripulantes fizeram esforços pela companhia no verão e que agora estão a ser desrespeitados.

  • Uma "Árvore da Esperança" pelas vítimas dos fogos
    2:01
  • Bebé nasce com coração fora do peito e sobrevive
    2:06
  • Zapatou volta a eleger os melhores vídeos da internet
    6:28