sicnot

Perfil

Economia

Balsemão diz que depois vários anos de austeridade é preciso respeitar sacrifícios

Balsemão diz que depois vários anos de austeridade é preciso respeitar sacrifícios

Para alguns dos principais gestores portugueses a estabilidade é o principal requisito para o futuro Governo. Na Conferência "Portugal em Exame", que decorreu esta manhã em Lisboa, o Fundador do PSD e Presidente do Grupo Impresa, Francisco Pinto Balsemão, pediu que não se ignore os sacrifícios feitos nos últimos anos.

  • "Não podemos perder tudo o que foi conquistado"
    1:05

    Novo Governo

    Francisco Pinto Balsemão diz que o país precisa de estabilidade e que, terminado o programa de ajustamento, Portugal não pode arriscar-se a perder tudo o que conquistou nos últimos meses. Palavras do presidente do grupo Impresa, esta manhã, no Museu do Oriente durante uma conferência da Revista Exame sobre novos líderes para Portugal.

  • País

    Para Francisco Pinto Balsemão é legítima a preocupação demonstrada por alguns setores da sociedade com uma solução governativa à esquerda, mas não acredita que um governo saído de um acordo entre PS, Bloco de Esquerda e PCP possa criar um ambiente pouco favorável à iniciativa privada. O antigo primeiro-ministro não acredita também que um governo de iniciativa presidencial seja uma solução viável neste momento.

  • Silva Carvalho lamenta que relatório sobre Pinto Balsemão tenha sido tornado público
    1:41

    País

    O antigo director do Serviço de Informações de Defesa lamenta que tenha vindo a público um relatório secreto sobre a vida privada de Francisco Pinto Balsemão. O documento terá sido produzido no auge da guerra empresarial entre a Impresa, de Balsemão, e a Ongoing, onde Jorge Silva Carvalho já trabalhava. O antigo espião garante que não pediu esse relatório, que considera um lixo.

  • Marcelo saúda "forma rápida" como Conselho de Ministros "tratou de tudo"
    1:03

    País

    O Presidente da República lembra que é preciso convergência de forma a adotar rapidamente as medidas mais urgentes do plano de emergência. No concelho de Tábua, Marcelo Rebelo de Sousa destacou ainda os esforços do Conselho de Ministros, mas lembrou que as medidas anunciadas são apenas o início de um processo e não o fim.