sicnot

Perfil

Economia

Risco da dívida da TAP fica no Estado

O risco de a dívida da TAP não ser paga aos bancos ficou do lado do Estado, com as instituições bancárias a ficarem com o poder de renacionalizar a Transportadora Aérea Portuguesa, noticia hoje o semanário Expresso.

(Arquivo)

(Arquivo)

Armando Franca/ AP

Citando o documento que deu origem ao acordo entre a Parpública e os bancos, sob despacho do Governo, que dá garantias às instituições bancárias, o Expreso escreve que "em caso de incumprimento ou desequilibrio financeiro, os bancos têm o direito de obrigar a Parpúbica ('holding' do Estado que detinha a totalidade do capital da companhia aérea) a recomprar a TAP".

"As negociações de última hora deram aos bancos a segurança de que, se for necessário, o Estado repõe a garantia pública à dívida bancária", escreve o jornal, acrescentando que "em causa estão quase 770 milhões que euros, que incluem uma dívida bancária de 646,7 milhões e 120 milhões adicionais pedidos pelo consórcio comprador para o financiamento corrente".

"A Parpública (...) confirma que exercerá o direito potestativo de compra das ações da TAP SGPS em caso de incumprimento definitivo (...) de qualquer obrigação pecuniária emergente do(s) contrato(s) financeiro(s) celebrado(s) com o banco" - esta frase está, de acordo com o Expresso, inscrita no "Acordo Relativo à Estabilidade Financeira", um ofício que o presidente do conselho de administração da Parpública, Pedro Ferreira Pinto, enviou a 22 de outubro aos secretários de Estado do Tesouro e dos Transportes e "a que ambos deram despacho".

O Expresso escreve ainda que este ofício é complementado por uma outra carta da Parpública, de que resulta o reforço das garantias aos bancos de que a dívida da TAP estará sempre protegida pela "rede de segurança" do Estado.

Foram estas, segundo o jornal, as condições exigidas pelos bancos para viabilizar a privatização e aceitar prolongar a dívida por um período de sete anos.

Foi no mesmo dia do ofício, a 22 de outubro, que o acordo foi validado no último Conselho de Ministros do Governo de Passos Coelho, "incluindo medidas de ajustamento que pressupõem obrigações de reporte e de informação da situação financeira (da TAP) mês a mês à Parpública", escreve.

O Expresso cita ainda fontes dos bancos credores que confirmaram ter os seus créditos à TAP salvaguardados.

"Para efeitos de auditoria de contas dos bancos, a dívida está salvaguardada", adianta.

Lusa

  • Manuel Valls diz que Trump fez declaração de guerra à Europa

    Mundo

    O antigo primeiro-ministro francês Manuel Valls, aspirante a candidato socialista às presidenciais deste ano, considerou esta segunda-feira como uma "declaração de guerra" as afirmações do futuro Presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, sobre a União Europeia.

  • Morreu o último homem que pisou a Lua

    Mundo

    O astronauta norte-americano Eugene Cernan, o último homem a pisar a Lua, morreu esta segunda-feira aos 82 anos, informou a agência espacial norte-americana, NASA.

  • Novo motim em prisão brasileira do Rio Grande do Norte

    Mundo

    Um motim ocorreu esta segunda-feira de madrugada numa prisão do estado brasileiro de Rio Grande do Norte, sem fazer feridos ou mortos, depois de uma rebelião numa outra prisão do mesmo estado ter feito 26 mortos no fim de semana.

  • Cheias e derrocadas destroem várias casas no Peru
    0:42

    Mundo

    Um deslizamento de terras seguido de uma inundação destruiu várias casas no Peru. As imagens mostram o momento em que o deslizamento acontece e o caos que se gerou. O trânsito ficou cortado e as inundações que se seguiram obrigaram várias pessoas a abandonar as suas habitações.