sicnot

Perfil

Economia

Metade dos pescadores compensados até final do mês pela paragem da pesca da sardinha

O Governo vai pagar até ao final do mês metade dos apoios aos armadores e pescadores que estão parados por não poderem pescar sardinha, garantiu hoje fonte da tutela, depois de os sindicatos denunciarem atrasos nos pagamentos.

© Lucy Nicholson / Reuters

Fonte oficial do Ministério da Agricultura e do Mar (MAM) disse à agência Lusa que, "no final deste mês, devem ser pagos" os apoios referentes a 50 embarcações, de um total de 131 que recorreram às compensações, por estarem proibidas de pescar sardinha, na sequência do esgotamento dos limites de captura estabelecidos.

Algumas já foram pagas e as restantes "serão pagas no próximo mês", correspondendo a 2,3 milhões de euros, acrescentou.

A Federação dos Sindicatos do Setor da Pesca denunciou hoje que os pescadores do cerco, que estimou em cerca de mil, ainda não receberam quaisquer apoios previstos de setembro a novembro e que as suas famílias estão a "desesperar", uma vez que os atrasos nos pagamentos chegam aos três meses, como nos casos de Peniche e da Nazaré, que deixaram de pescar no final de agosto.

A mesma fonte do MAM explicou que, como a paragem da pesca da sardinha "foi faseada", a entrega de candidaturas também o foi, tendo sido formalizadas 67 em setembro e cerca de 60 em outubro de um total de 131, algumas das quais já foram pagas.

A demora nos pagamentos foi justificada com procedimentos, previstos no regulamento comunitário e na legislação nacional, que obrigam, por exemplo, à verificação da existência de dívidas ao fisco e à segurança social por parte das empresas do setor.

Para dezembro, não vão haver compensações, disse entretanto à Lusa o presidente da Associação Nacional das Organizações da Pesca do Cerco (ANOP Cerco) no final de uma reunião da comissão de acompanhamento da sardinha, em que têm também assento a Autoridade de Gestão da Pesca Portuguesa (atualmente a Direção Geral de Recursos Naturais, Segurança e Serviços Marítimos - DGRM), Instituto Nacional de Recursos Biológicos, IPIMAR, Docapesca e Anicp - Associação Nacional dos Industriais de Conservas de Peixe.

" Foi assumida pelo senhor diretor-geral que já não há tempo nem condições para haver apoios em dezembro para as imobilizações temporárias das embarcações, oriundos dos novos fundos comunitários, porque o programa ainda não foi aprovado. Resta ainda uma esperança para os meses de janeiro e fevereiro", afirmou Humberto Jorge à agência Lusa.

Fonte do MAM esclareceu que, como preveem os regulamentos, os apoios têm uma validade de três meses, o que significa que as candidaturas que entraram em outubro têm apoios garantidos até dezembro.

"Provavelmente, as embarcações vão ter de voltar ao mar, não para pescar sardinha, mas para tentar pescar outras espécies e tentar gerar algum rendimento para as empresas e para os pescadores", disse o dirigente associativo.

Na reunião da comissão da sardinha, o setor da pesca soube também que "por falta de meios financeiros" ainda não foi realizada a expedição científica, prometida para este mês, para avaliar o 'stock' de sardinha.

Sem investigação até agora e com o Governo em gestão, o setor aponta atrasos nas negociações com Espanha e com a União Europeia e, em consequência, na definição dos limites de captura para 2016.

Lusa

  • Habitantes de Almeida barricaram-se durante seis horas em agência da CGD
    2:31

    País

    Perto de 100 pessoas estiveram esta quarta-feira barricadas na agência da Caixa Geral de Depósitos em Almeida, distrito da Guarda. O protesto contra o encerramento da agência só terminou quase seis horas depois, com a garantia que os autarcas serão recebidos na próxima terça-feira pela Administração do banco público. 

  • Carro que atropelou adepto encontrado na casa de um amigo do suspeito
    2:18

    Desporto

    O carro que terá atropelado o adepto italiano que morreu junto ao Estádio da Luz foi encontrado esta terça-feira, numa garagem na Amadora, na casa de um amigo do suspeito. Trata-se de um homem na casa dos 30 anos que pertence à claque No Name boys e é agora procurado pela Polícia Judiciária.

  • Depois de dar a volta (de bicicleta de Lisboa a Setúbal)

    País

    Missão cumprida. A SIC foi dar uma volta de bicicleta, acompanhando a primeira etapa de uma iniciativa que pretende impulsionar o uso dos velocípedes no país. Ao longo desta quarta-feira, publicámos vários vídeos em direto na página de Facebook da SIC Notícias, que aqui reunimos, em jeito de balanço.

    Ricardo Rosa

  • Web Summit inaugura primeiro escritório fora da Irlanda em Lisboa
    1:58

    Web Summit

    A Web Summit inaugurou em Lisboa o primeiro escritório fora da Irlanda, que vai dar emprego a 20 pessoas, algumas portuguesas. O próximo objectivo é alargar eventos a outros pontos do país. A conferência internacional regressa a Lisboa entre 6 e 9 de novembro e a organização espera ter 60 mil participantes.

  • Trump volta a apelar ao fim do programa nuclear de Pyongyang
    1:43

    Mundo

    Donald Trump voltou a apelar à Coreia do Norte para que abandone o programa nuclear e opte pela via do diálogo. O Presidente dos Estados Unidos chamou à Casa Branca, para uma reunião extraordinária, todos os senadores norte-americanos para serem informados sobre a atual crise com a Coreia do Norte.

  • Ivanka Trump vaiada por defender o pai durante debate sobre igualdade de género
    1:51

    Mundo

    Com o propósito de criar pontes com Donald Trump, a chanceler alemã Angela Merkel convidou a filha mais velha do Presidente norte-americano para participar numa cimeira. No entanto as coisas não correram muito bem e Ivanka Trump foi vaiada pela audiência por ter defendido o pai quando o assunto era a igualdade de género. 

  • Papa apelou à revolução da ternura
    0:52
  • Irmã da mulher mais pesada do mundo acusa hospital de mentir

    Mundo

    A irmã da mulher egípcia que se acreditava ser a mais pesada do mundo acusou os médicos de mentirem acerca da sua perda de peso. No entanto, o hospital que realizou a cirurgia bariátrica já respondeu às acusações, defendendo que a mulher pesa agora 172 quilos.

  • Diário de John F. Kennedy vendido por 660 mil euros

    Mundo

    Um diário escrito por John F. Kennedy quando jovem, durante uma curta passagem pelo jornalismo, depois da II Guerra Mundial, foi vendido por mais de 700 mil dólares (642 mil euros), informou esta quarta-feira uma casa de leilões.