sicnot

Perfil

Economia

Portugal foi o país da União Europeia onde receitas de taxas ambientais mais caíram

Portugal foi o Estado-membro da União Europeia onde as receitas com as taxas ambientais mais caíram entre 2003 e 2013, de 4,8 mil milhões de euros para 3,7 mil milhões (menos 14%), revelam dados do Eurostat.

(Arquivo)

(Arquivo)

© Dado Ruvic / Reuters

O gabinete oficial de estatísticas da UE nota, aliás, que o montante de receitas com taxas ambientais aumentou em todos os Estados-membros da União para os quais há dados disponíveis com exceção de Portugal e Alemanha, sendo que no caso alemão a diminuição foi residual (de 57,8 para 57,5 mil milhões de euros).

Portugal protagonizou também, no mesmo período, a segunda maior queda a nível da parte das taxas ambientais no total de receitas fiscais e contribuições sociais (menos três pontos percentuais, de 9,4% em 2003 para 6,4% em 2013), apenas superada por Chipre (um recuo de 3,8 pontos percentuais).

Ainda assim, as taxas ambientais representavam em 2013 em Portugal 6,4% das receitas fiscais, um valor ligeiramente acima da média da UE, de 6,3%.

De acordo com os dados hoje publicados pelo Eurostat, em 2013 os impostos sobre a energia representavam 76% das taxas ambientais em Portugal (em linha com a média europeia, de 77%), as taxas sobre os transportes 24% e sobre a poluição 1%.

Lusa

  • Passos nega que resultado das autárquicas ponham em causa liderança do PSD
    7:46
  • PS e PSD trocam acusações sobre Tancos
    1:18
  • Homens vítimas de violência doméstica
    31:17
  • Marcelo mergulha na baía de Luanda
    0:45
  • Marcelo garante que relações com Angola "estão vivas"
    1:50

    País

    Marcelo Rebelo de Sousa sublinhou esta segunda-feira as boas relações entre Portugal e Angola. À chegada a Luanda para a posse do novo Presidente angolano João Lourenço, o chefe de Estado português aproveitou para tomar um banho de mar.

  • Défice chegou aos 2.034 milhões em agosto
    1:51

    Economia

    O défice do Estado caiu 1.900 milhões de euros até agosto, em comparação com o ano passado. A recuperação da economia ajudou a baixar o défice, com mais receitas e impostos acima do esperado. Já a despesa pública ficou praticamente inalterada e os pagamentos do Estado em atraso subiram.

  • Morreu a egípcia que chegou a pesar 500 quilos

    Mundo

    A egípcia Eman Ahmed Abd El Aty, de 37 anos, que chegou a pesar 500 quilos, morreu num hospital de Abu Dabi, nos Emirados Árabes Unidos, devido a complicações cardíacas na sequência do seu excesso de peso.