sicnot

Perfil

Economia

Venda de carne reduziu 5% num mês

A indústria da carne em Portugal sentiu uma redução de cerca de 5% nas vendas no último mês, um impacto decorrente da divulgação do estudo da Organização Mundial da Saúde (OMS) que colocou a carne processada como cancerígena.

© Jean-Paul Pelissier / Reuters

"O impacto da divulgação do estudo da OMS junto das empresas nossas associadas resultou numa redução das vendas de cerca de 5%, até à data", referiu à agência Lusa fonte oficial da Associação Portuguesa dos Industriais de Carne.

No dia 26 de outubro, há um mês, era divulgado um estudo da Agência Internacional para a Investigação sobre o Cancro (IARC, na sigla em inglês) que revelou que a carne processada -- como 'bacon', salsichas ou presunto -- é cancerígena para os seres humanos.

O mesmo documento da IARC (agência que depende da Organização Mundial de Saúde - OMS) alertou que a carne vermelha também é "provavelmente" cancerígena.

O relatório referiu que a ingestão diária de 50 gramas de carne processada -- menos de duas fatias de bacon -- aumenta a probabilidade de desenvolver cancro colorretal (também conhecido como cancro do intestino) em 18%.

Segundo dados do Instituto Nacional de Estatística, o consumo de carne de vaca e de porco tem vindo a diminuir em Portugal desde 2008, enquanto a carne de aves vai conquistando maior lugar na alimentação dos portugueses.

"Desde que há registo, inverte-se pela primeira vez uma tendência: a carne de aves (animais de capoeira) cresce ao contrário da de bovino e da de suíno. Mesmo assim, a proporção de proteína de origem animal ainda está acima do desejável", refere o relatório Alimentação Saudável em Números 2014 da Direção-geral da Saúde, que recorre a dados do Instituto Nacional de Estatística entre os anos de 2008 e 2012.

Na ocasião, a DGS considerou que o consumo de carne processada não é problemático, desde que seja moderado e em refeições com alimentos protetores, como as frutas e hortícolas.

Pedro Graça, diretor do Programa Nacional para a Promoção da Alimentação Saudável da DGS, afirmou: "Não é um bife de vaca que, apesar de dever ser consumido de forma moderada, vai provocar o cancro. Agora, o seu consumo deve manter-se ou ser reduzido para até 500 gramas por semana, o que equivale a quatro ou cinco refeições de carne por semana", explicou.

Quando o documento da OMS foi divulgado, os industriais da carne consideraram logo impróprio atribuir a um único fator um risco aumentado de cancro, rejeitando "firmemente" a classificação feita pela IARC.

A Associação Portuguesa dos Industriais de Carnes decidiu subscrever a posição da associação europeia sobre a classificação feita pela IARC : "considera-se inapropriado atribuir a um único fator um risco aumentado de cancro", uma vez que se trata de um "assunto muito complexo que pode ser dependente de uma combinação de muitos fatores, tais como: idade, genética, dieta, ambiente e estilo de vida".

"Não é apenas um grupo específico de alimentos por si só que define os riscos associados à saúde, mas a dieta como um todo, em conjunto com qualquer um dos outros fatores", referia a nota da Associação Portuguesa, que citava a posição assumida pela Associação Europeia dos Industriais da Carne.

Lusa

  • Encontrados destroços do avião que caiu no Irão

    Mundo

    As autoridades iranianas encontraram destroços do avião que caiu no domingo no sudeste do país, matando as 66 pessoas que seguiam a bordo, revelou um porta-voz da Guarda Revolucionária, o exército de elite do regime.

  • 2,6 milhões de bebés morrem antes de completar um mês

    Mundo

    Os recém-nascidos no Paquistão, República Centro-Africana e Afeganistão são os que têm menor probabilidade de sobreviver, de acordo com um relatório da Unicef que revela que todos os anos 2,6 milhões de crianças morrem antes de completar um mês. Sobretudo nos países mais pobres do mundo, o número de mortes de recém-nascidos a nível global mantém-se assustadoramente elevado.

  • Galp regista lucro de 602 M€ em 2017 

    Economia

    A Galp registou um lucro de 602 milhões de euros no ano passado. Uma subida de 25 por cento em relação a 2016. De acordo com a empresa, os resultados devem-se sobretudo ao aumento da produção de petróleo e gás natural no Brasil, bem como o crescimento dos negócios da refinação e distribuição.

  • Mulher enterrada viva no Brasil
    1:13

    Mundo

    Uma mulher de 37 anos terá sido enterrada viva no oeste da Bahia, no Brasil. A certidão de óbito aponta um choque séptico como a causa da morte, mas os ferimentos com que foi encontrada no interior do caixão indicam um possível erro. Os moradores de casas vizinhas do cemitério municipal onde Rosângela dos Santos foi enterrada ouviram gritos vindos do túmulo.

  • "Os Estados Unidos são uma sociedade de pistoleiros"
    3:47
  • Trump desafia Oprah a candidatar-se para ser derrotada

    Mundo

    Apesar de Oprah Winfrey ter excluído uma eventual candidatura às eleições presidenciais dos Estados Unidos da América, Donald Trump ainda não se esqueceu dos rumores e desafiou a apresentadora a candidatar-se em 2020. Através do Twitter, o Presidente norte-americano disse ainda que assim poderia ser "exposta e derrotada como todos os outros".

    SIC