sicnot

Perfil

Economia

Combustíveis mais caros a partir de 2ª feira

Os combustíveis voltam a ficar mais caros a partir da próxima semana.

(LUSA/ ARQUIVO)

(LUSA/ ARQUIVO)

LUSA

Os preços por litro devem subir à volta de um cêntimo por litro no caso do gasóleo e dois cêntimos na gasolina.

Fonte do setor adiantou à SIC que na base deste aumento esstão as contações dos dois produtos, no mercado de produtos refinados.

Isto numa altura em que o barril de petróleo está em baixa, a negociar à volta de 45 dólares.

  • Descida do preço do petróleo traduz-se em alimentos mais caros em Angola

    Economia

    A descida dos preços do petróleo desde meados do ano passado fez com que Angola passasse a receber menos receitas, a maioria em dólares, o que originou um desequilíbrio financeiro com ramificações na economia real. As receitas do petróleo, em 2013, quando o petróleo ainda estava em alta, valeram mais de dois terços das receitas totais dos cofres angolanos, pelo que a ligação do dólar à economia do segundo maior produtor de petróleo africano é profunda, a que acresce o facto de a maioria dos bens e serviços consumidos no país ser importado, e pago maioritariamente na moeda norte-americana.

  • Luís Pina indiciado por quatro crimes de tentativa de homicídio
    2:24
  • Ministro "mais descansado" com relatório sobre Almaraz, ambientalistas contestam
    2:01

    País

    O ministro do Ambiente diz estar mais descansado depois de conhecer o relatório técnico que considera o armazém de resíduos nucleares em Almaraz uma solução adequada. Já as associações ambientalistas e os partidos criticam o parecer positivo à construção e querem ouvir os ministros do Ambiente e dos Negócios Estrangeiros no Parlamento.

  • Marcelo recebido por multidão na Ovibeja
    2:52
  • Líderes europeus unidos para iniciar saída do Reino Unido
    2:08
  • 100 dias de Trump em 04'30''
    4:33

    Pequenas grandes histórias

    Donald Trump tomou posse como 45º Presidente dos EUA dia 20 de janeiro de 2017, faz este sábado, 100 dias. Prometeu grandes mudanças, mas os planos acabaram por chocar de frente com a realidade e a burocracia de Washington, como foi o caso do Obamacare. Foi a primeira ordem executiva que assinou, no dia em que tomou posse, mas a revogação está longe de acontecer.