sicnot

Perfil

Economia

Turismo de Portugal acredita que receitas ultrapassem 11.500 milhões em 2015

O presidente do Turismo de Portugal, João Cotrim de Figueiredo, afirmou esta sexta-feira que acredita que no final deste ano vão ser ultrapassados os 11.500 milhões de euros em receitas turísticas.

© Rafael Marchante / Reuters

Aquele responsável falava à margem do seminário Welcome Chinese, que se realizou hoje em Lisboa, tendo dito aos jornalistas que "Portugal vai bater de novo este ano os máximos históricos em todas as variáveis do turismo", o que considera ser "uma marca realmente notável".

Em 2014, as receitas do turismo em Portugal aumentaram 12,4%, face ao ano anterior, para 10.393 milhões de euros.

Em fevereiro deste ano, o então secretário de Estado do Turismo, Adolfo Mesquita Nunes, quando apresentou estes números afirmou: "O banco central confirmou que 2014 foi o melhor ano do turismo em Portugal, em que todos os recordes foram batidos".

Já para 2016, João Cotrim de Figueiredo admitiu que "tudo aponta no mesmo sentido" e que Portugal está em condições de "poder ter um ano cheio de recordes".

O presidente do Turismo de Portugal referiu ainda que os mercados emissores que mais têm crescido em Portugal são o alemão, com um crescimento de 13% este ano em número de turistas e quase 25% em receitas, o francês, que continua com "uma grande pujança" e vai reforçar este ano, além de ser o que mais gasta.

Este ano, Espanha lidera em número de turistas, o Reino Unido em dormidas, a França em receitas e Itália tem dado provas de grande dinamismo, afirmou.

Cerca de 85% das entradas de turistas em Portugal são da Europa, mas o número de turistas chineses tem vindo a aumentar.

O seminário contou com a participação da China Turismo Academy (organismo equivalente naquele país asiático ao Turismo de Portugal), facto que sinaliza o interesse da China no mercado turístico português.

De acordo com o responsável pelo Turismo de Portugal, "Portugal vai continuar a depender, por muitos anos, dos turistas dos mercados europeus".

No entanto, "é importante que se prepararem alternativas em mercados emergentes, caso do Brasil, China e dos Estados Unidos".

"Nos próximos dois anos, a China deverá entrar no top 10 dos mercados emissores para Portugal", afirmou.

"Os turistas chineses deveriam atingir, para que isso se concretizasse, um número na ordem dos 300.000 a 350.000. Acredito que possam lá chegar", frisou ainda.

Além do mais, os turistas chineses gastam através de cartões de pagamento eletrónico 500 euros por estadia em Portugal, sendo que a estadia média destes turistas é de 1,6 dias, "o que dá 300 euros por dia", concluiu.

Lusa

  • Receitas turísticas aumentaram quase 11% até agosto

    Economia

    As receitas turísticas geradas em Portugal até agosto foram de 7,612 mil milhões de euros, mais 10,8% face ao mesmo período do ano passado, divulgou hoje o ministério da Economia, citando dados do Banco de Portugal. Já as despesas turísticas foram de 2,422 mil milhões de euros mais 9,2% do que no mesmo período do ano passado, pelo que o saldo do turismo na balança comercial foi de 5,190 mil milhões de euros até agosto, mais 11,6%.

  • Braga perde com Shakhtar e fica fora dos 16 avos de final da Liga Europa
    3:16
  • Ronaldo não está preocupado com repercussões de eventual fuga fiscal
    1:30

    Football Leaks

    Cristiano Ronaldo diz que quem não deve não teme. O avançado português não se mostra preocupado com as notícias que revelam que o jogador não terá declarado os rendimentos da publicidade ao fisco espanhol. Fontes do Ministério das Finanças do país vizinho confirmaram ao jornal El Mundo que o português está a ser investigado há ano e meio.

  • Dissolução da União Soviética aconteceu há 25 anos

    Mundo

    Assinalam-se esta quinta-feira 25 anos desde o fim do acordo que sustentava a União Soviética. A crise começou em 80, mas aprofundou-se nos anos 90 com a ascensão de movimentos nacionalistas em praticamente todas as repúblicas soviéticas.