sicnot

Perfil

Economia

Vendas da Volkswagen em Portugal aumentam 8% apesar do escândalo

As vendas de automóveis ligeiros da marca Volkswagen aumentaram quase 8% em novembro em Portugal, mês em que as vendas totais de automóveis cresceram 14,6%, segundo dados da ACAP - Associação Automóvel de Portugal.

(arquivo)

(arquivo)

Jae C. Hong / AP

De acordo com a informação hoje conhecida, as vendas totais de veículos automóveis no mercado português aumentaram 14,6% em novembro para 16.845 unidades, sendo que, no entanto, estão em "desaceleração pelo segundo mês consecutivo face ao crescimento verificado nos últimos meses".

Analisando por classes, as vendas de ligeiros de passageiros aumentaram 14,8% para 16.369, enquanto o total de pesados melhorou 7,4% para 476.

No acumulado desde o início do ano, entre janeiro e novembro, foram vendidos 196.318 veículos automóveis novos, ou seja, mais 25,6% do que em igual período de 2014.

Por marcas, a Volkswagen vendeu 1374 unidades em novembro, precisamente mais 100 do que no mesmo mês do ano passado ou 7,8% em termos relativos, tendo sido a segunda marca com mais vendas em veículos ligeiros, apenas atrás da Renault (1379).

Também se olharmos para o acumulado entre janeiro e novembro, as vendas de veículos ligeiros de passageiros da Volkswagen aumentaram, 24,4% para 15,852.

O grupo Volkswagen está debaixo de um escândalo desde setembro, depois de ter sido conhecido que a empresa manipulava as emissões poluentes dos motores dos seus automóveis, atingindo milhões de veículos em todo o mundo. Os veículos afetados em Portugal pela fraude são 125.491, sendo 102.140 mil das marcas Volkswagen, Audi e Skoda e mais 23.351 da marca Seat.

Apesar disso, no segundo mês depois de ser detetada a fraude, as vendas em Portugal aumentaram em novembro.

Já nos Estados Unidos, foi conhecido hoje que as vendas do grupo caíram 24,7% no mês passado, o que se deveu segundo a empresa ao congelamento da venda de alguns modelos equipados com motores que permitiam falsificar os testes antipoluição.

Lusa

  • Primeiro-ministro holandês liga a Costa para explicar palavras de Dijsselbloem
    2:23

    País

    António Costa pediu que Djisselbloem desaparecesse da Presidência do Eurogrupo. Após esta tomada de posição, o primeiro-ministro holandês ligou para Costa na semana passada a dar explicações. Contudo, o primeiro-ministro português não recua e volta a dizer que Dijsselbloem não tem condições para continuar, na sequência das declarações sobre copos e mulheres. Os eurodeputados do Partido Popular Europeu reforçaram também esta terça-feira o pedido de demissão.

  • Surto de hepatite A em Portugal
    2:45

    País

    Há um surto de hepatite A em Portugal. Desde janeiro, 105 pessoas foram diagnosticadas na região de Lisboa e Vale do Tejo, um número superior aos casos contabilizados em todo o país nos últimos 40 anos. O surto terá começado na Holanda e está a atingir quase toda a Europa.

  • Abertura da lagoa de Santo André atrai surfistas e bodyboarders
    4:15
  • Novo vídeo do Daesh mostra crianças a treinar para matar
    3:35
  • Kennedy acreditava que Hitler estava vivo

    Mundo

    Um diário de John F. Kennedy vai a leilão em Boston, nos Estados Unidos da América. O diário foi escrito durante a sua breve carreira como jornalista, depois da 2.ª Guerra Mundial. No livro, foram expostas algumas teorias do antigo Presidente norte-americano, como a possibilidade de Hitler estar vivo.

    Ana Rute Carvalho

  • Trump propõe cortes orçamentais para pagar muro

    Mundo

    O Presidente dos Estados Unidos está a propor cortes de milhões de dólares no orçamento para que os contribuintes norte-americanos, e não o México, paguem o muro a construir na fronteira entre os dois países.

  • Tecnologia permite a tetraplégico mexer mão e braço

    Mundo

    Um homem que ficou tetraplégico num acidente voltou a mover-se com a ajuda da tecnologia e apenas usando o pensamento, num projeto de investigadores dos Estados Unidos divulgado esta terça-feira na revista especializada em medicina The Lancet.