sicnot

Perfil

Economia

China perdoa juros da dívida moçambicana

A China vai perdoar os juros não vencidos até 2015 da dívida de Moçambique e rever em baixa os juros dos créditos a atribuir nos próximos anos, anunciou o Presidente moçambicano, citado hoje pela Agência Informação de Moçambique.

© Grant Neuenburg / Reuters

Falando à imprensa no final da segunda cimeira dos chefes de estado e de governo do Fórum de Cooperação China África (FOCAC), que terminou no sábado em Sandton, arredores de Joanesburgo, Filipe Nyusi disse ter obtido esta garantia do seu homólogo chinês, Xi Jinping, no encontro que ambos mantiveram na quinta-feira.

Nyusi não referiu valores, mas dados de um relatório do BPI sobre Moçambique, divulgado em maio, indicavam que a dívida à China ascendia a cerca de 886 milhões de dólares (814 milhões de euros ao câmbio atual) no primeiro semestre de 2014.

Segundo o chefe de Estado moçambicano, os juros dos créditos chineses a atribuir nos próximos anos serão igualmente revistos para valores inferiores aos atuais 1,5% ou dois por cento.

Nyusi espera que estas medidas contribuam para dar mais flexibilidade aos compromissos da dívida moçambicana, atrair mais investimento chinês e fortalecer o empresariado local, criando mais emprego e avanços na luta contra a pobreza.

No final do FOCAC, no qual Xi Jinping anunciou a disponibilização de 60 mil milhões de dólares (55 mil milhões de euros) em assistência e empréstimos aos países africanos, o Presidente moçambicano elencou a modernização da agricultura, industrialização, infraestruturas, recursos minerais, pescas, turismo e aumento do abastecimento de água e a energia como as áreas prioritárias para canalizar o apoio chinês.

Para Nyusi, a elevada participação de chefes de Estado e de governo, a qualidade dos assuntos discutidos e os resultados alcançados contribuíram para que a cimeira tenha sido um sucesso.

"Não foi um encontro de doadores, nem de petições. Foram discutidas parcerias", considerou.

No mesmo sentido, disse que o encontro com o homólogo chinês serviu para personalizar as relações e reforçar a cooperação entre os dois países, numa base de parceria.

"Queremos uma parceria, uma cooperação real, não de estender a mão", defendeu.

Em junho, a vice-ministra do Comércio da China, Gao Yan, anunciou em Maputo uma verba de 5 mil milhões de dólares (4,6 mil milhões de euros) para investimentos chineses em Moçambique, durante os próximos anos.

A vice-ministra do Comércio da China assumiu o compromisso, no âmbito da V sessão da Comissão Conjunta de Cooperação entre Moçambique e China, realizada na capital moçambicana.

  • Coutinho e Neymar salvam Brasil de empatar com a Costa Rica já na compensação

    Mundial 2018 / Brasil

    O Brasil venceu a Costa Rica por 2-0 numa partida a contar para a 2ª jornada do grupo E do Mundial da Rússia. Contas feitas, o Brasil sobe para o primeiro lugar do grupo, com 4 pontos, seguido da Sérvia com 3 pontos. A Suíça (1 ponto) e a Costa Rica (0 pontos) ocupam, assim, os últimos lugares da tabela.

  • Moutinho e Rafael Guerreiro de "baixa", Fonte disponível "para tocar bombo"
    1:52
  • Mulher morre após ser mandada para casa pelo Centro Hospitalar do Oeste
    2:23

    País

    Uma mulher morreu depois de ter tido alta no Centro Hospitalar do Oeste. Há fortes suspeitas que tenha sido vítima de um diagnóstico mal feito por uma empresa de telemedicina. O Bastonário da Ordem dos Médicos quer avaliar todos os contratos do Estado com serviços de telemedicina e impedir que as empresas e os hospitais fujam às responsabilidades. Até agora ninguém foi responsabilizado, a família apresentou várias queixas e Entidade Reguladora da Saúde abriu um inquérito.

  • Antigo campeão nacional de Ori-BTT, de 19 anos, morreu em colisão com carro
    1:42

    País

    Um ciclista de 19 anos morreu e o pai ficou gravemente ferido, numa colisão com uma viatura que fazia uma inversão de marcha, em Loulé, na quarta-feira. Quando o acidente aconteceu, o jovem estava a treinar para um campeonato na Hungria, onde ia participar dentro de poucos dias. Duarte Lourenço, que chegou a ser campeão nacional de Ori-BTT, pertencia ao escalão de Juniores, devido à sua idade, mas por vontade própria fazia escalão Sénior.