sicnot

Perfil

Economia

Levantadas proibições no mercado de capitais na Grécia

O Ministério das Finanças da Grécia anunciou hoje que levantou as limitações impostas em junho no mercado de ações, mas mantendo a proibição de venda a descoberto sobre as ações de seus principais bancos.

(Arquivo)

(Arquivo)

© Yiannis Kourtoglou / Reuters

"As limitações de transações nos mercados de capitais gregos estão levantadas", refere decreto publicado no diário oficial grego na segunda-feira.

Durante a proibição, a bolsa de valores funcionou normalmente para os investidores estrangeiros, mas para os investidores nacionais não, que foram incapazes de financiar a compra de títulos ou tirar dinheiro de suas contas bancárias na Grécia.

Apesar desta decisão, o regulador do mercado de capitais grego esclareceu que mantinha até 21 de dezembro a restrição de venda a descoberto ('short selling') de ações dos cinco maiores bancos do país.

"A decisão foi tomada tendo em conta o facto de que o processo de recapitalização das instituições de crédito gregas está em andamento", disse o regulador.

A venda a descoberto ocorre quando os investidores vendem ações que não possuem, em antecipação de uma queda no seu preço, na esperança de fazer um lucro no processo, podendo alimentar a volatilidade do mercado.

Os controles de capitais foram impostas em junho quando os receios da Grécia ser expulsa da zona do euro causou uma corrida aos depósitos bancários.

Mais tarde, a Grécia acordou com mais um resgate de 86 mil milhões de euros com os credores internacionais e, no início de setembro, a proibição da venda a descoberto foi levantada para derivados de ações.

Sob o estímulo do Banco Central Europeu, os maiores bancos do país adotaram no início de novembro uma estratégia de entrada de capital fresco como forma de compensar a perda de depósitos e os empréstimos considerados como perdidos.

Dois desses bancos, o Eurobank e o Alpha Bank, conseguiu capitalizar-se com fundos privados, renunciando ao dinheiro do resgate por completo, enquanto o Piraeus Bank e Banco Nacional da Grécia precisam desse financiamento.

Lusa

  • Será que lavar em lavandarias self-service compensa?
    8:21
  • Explosão próximo do aeroporto de Damasco

    Mundo

    A televisão do movimento xiita libanês Hezbollah, aliado do regime sírio, noticiou hoje que a explosão ocorrida esta madrugada perto do aeroporto de Damasco "foi provavelmente" resultado de um ataque israelita contra depósitos de combustível.

  • Dois em cada três portugueses vivem vidas sedentárias

    País

    Com menos de hora e meia de exercício semanal, mais de dois terços dos portugueses vivem vidas sedentárias. E a maioria desvaloriza a importância da atividade física, segundo um inquérito divulgado esta quinta-feira pela Fundação Portuguesa de Cardiologia.

  • Depois de dar a volta (de bicicleta de Lisboa a Setúbal)

    País

    Missão cumprida. A SIC foi dar uma volta de bicicleta, acompanhando a primeira etapa de uma iniciativa que pretende impulsionar o uso dos velocípedes no país. Ao longo desta quarta-feira, publicámos vários vídeos em direto na página de Facebook da SIC Notícias, que aqui reunimos, em jeito de balanço.

    Ricardo Rosa

  • Os filhos do divórcio
    20:50
  • Carro que atropelou adepto encontrado na casa de um amigo do suspeito
    2:18

    Desporto

    O carro que terá atropelado o adepto italiano que morreu junto ao Estádio da Luz foi encontrado esta terça-feira, numa garagem na Amadora, na casa de um amigo do suspeito. Trata-se de um homem na casa dos 30 anos que pertence à claque No Name boys e é agora procurado pela Polícia Judiciária.

  • "Esta moda bizarra de não vacinar crianças tem tido estas consequências"
    1:43

    Surto de sarampo

    Há mais um caso de sarampo registado pela Direção-Geral da Saúde, no total já são 25. Francisco George garantiu que a situação não é preocupante para as crianças em idade escolar e recomendou uma discussão parlamentar sobre a vacinação. Mais de 11 mil pessoas já assinaram uma petição pública a defender a vacinação obrigatória. 

  • Web Summit inaugura primeiro escritório fora da Irlanda em Lisboa
    1:58

    Web Summit

    A Web Summit inaugurou em Lisboa o primeiro escritório fora da Irlanda, que vai dar emprego a 20 pessoas, algumas portuguesas. O próximo objectivo é alargar eventos a outros pontos do país. A conferência internacional regressa a Lisboa entre 6 e 9 de novembro e a organização espera ter 60 mil participantes.