sicnot

Perfil

Economia

Crédito malparado das empresas e famílias volta a subir ligeiramente em outubro

O crédito malparado das famílias e das empresas subiu para 18.974 milhões de euros em outubro, depois de ter diminuído em setembro, representando quase 9,3% do total dos empréstimos concedidos, segundo divulgou hoje o Banco de Portugal (BdP).

(Reuters/ Arquivo)

De acordo com números divulgados hoje pelo banco central, no final de outubro o total de empréstimos concedidos pela banca às famílias e às empresas ascendia a 204.171 milhões de euros, dos quais 18.974 milhões de euros são considerados crédito de cobrança duvidosa, o equivalente a 9,29% do total dos empréstimos.

Isto significa que o crédito malparado das famílias e das empresas voltou a subir, depois de em setembro ter apresentado uma ligeira descida face à tendência que se verificava desde o início deste ano.

Em setembro, o crédito de cobrança duvidosa das famílias e das empresas desceu para 18.969 milhões de euros, representando 9,25% dos 205.425 milhões concedidos.

O aumento ligeiro deveu-se sobretudo à subida do crédito malparado nas empresas, que subiu de 13.611 milhões de euros em setembro para 13.635 milhões em outubro.

Em outubro, o crédito de cobrança duvidosa nas empresas passou a representar 16,36% do total de 83.314 milhões de euros em empréstimos concedidos, quando no mês anterior significava 16,25% dos 83.720 milhões de euros emprestados pela banca.

Considerando apenas os créditos atribuídos às famílias, dos 120.857 milhões de euros concedidos pela banca em outubro, 5.339 milhões de euros (4,41%) correspondem a crédito malparado.

Face ao mês anterior, o BdP registou em outubro uma ligeira diminuição do crédito de cobrança duvidosa nas famílias, uma vez que o montante total em setembro totalizava 5.358 milhões de euros, o que representava 4,42% do total concedido.

Dos empréstimos a particulares, 99.340 milhões de euros correspondiam a créditos à habitação, dos quais 2,58%, ou seja, 2.569 milhões eram de cobrança duvidosa, representando um aumento face a setembro. Nesse mês, os créditos malparados à habitação totalizavam 2.557 milhões de euros e 2,56% do total concedido pela banca a particulares.

O montante emprestado pela banca para consumo das famílias atingiu 11.929 milhões de euros no final de outubro, dos quais 10,57%, ou seja, 1.261 milhões de euros correspondiam a crédito malparado, o que revela uma ligeira diminuição face ao mês anterior. Em setembro, o malparado no crédito ao consumo representava 10,56% do total concedido, ou seja, 1.262 milhões de euros.

Lusa

  • A morte das sondagens foi ligeiramente exagerada

    Opinião

    Um atentado sem efeitos eleitorais, sondagens que acertaram em praticamente tudo, inexistência do chamado eleitorado envergonhado. E um candidato que se situa no centro político com fortíssimas hipóteses de vencer a segunda volta. As presidenciais francesas tiveram uma chuva de acontecimentos anormais, mas acabam por ser um choque de normalidade. Pelo menos até agora...

    Ricardo Costa

  • Fuga de Vale de Judeus em junho de 1975 no Perdidos e Achados
    0:36

    Perdidos e Achados

    Prisão Vale de Judeus, final de tarde de domingo, dia 29 de junho de 1975. O plano da fuga terá sido desenhado por uma vintena de homens. Serrada a presiana metálica era preciso passar, para fora do edifício, as cabeceiras dos beliches onde os presos dormiam. Ao longo de cerca de uma hora 89 detidos, agentes da PIDE/DGS, a Polícia Internacional e de Defesa do Estado português extinta depois da revolução de 1974, fogem do estabelecimento prisional.

    Hoje no Jornal da Noite

  • Pj ainda não fez detenções relacionadas com atropelamento de adepto italiano
    1:52

    Desporto

    As autoridades policiais confirmaram à SIC que o atropelamento que fez este sábado uma vítima mortal, junto ao Estádio da Luz, não terá sido acidental. A Policia Judiciária já saberá quem foi o autor do atropelamento. O homem faria parte do grupo de adeptos do Benfica, que se envolveram em confrontos com adeptos do Sporting.