sicnot

Perfil

Economia

Texto conjunto do PS e Verdes para reversão da concessão de transportes

A comissão parlamentar de Economia, Inovação e Obras Públicas aprovou hoje dois textos únicos que PS e Os Verdes apresentaram relativos à reversão das subconcessões das empresas de transporte de Lisboa e Porto, disse fonte parlamentar.

(Arquivo)

(Arquivo)

"Foi votada a fusão de quatro projetos de resolução do PS e do PEV em dois textos conjuntos, um para as empresas de transporte de Lisboa e outro para a do Porto. Resultam de um entendimento entre o PS e o PEV quanto às recomendações que fazem ao Governo", disse à Lusa o deputado socialista João Paulo Correia.

Nos textos, os partidos recomendam ao Governo que "proceda às medidas necessárias com vista à urgente anulação do processo de subconcessão do serviço público de transporte coletivo" prestado pela Carris, Metropolitano de Lisboa, STCP e Metro do Porto.

Recomendam também que se promovam as "medidas necessárias ao restabelecimento das condições legais existentes previamente ao processo de subconcessão".

Na comissão, os deputados aprovaram também a criação de um grupo de trabalho que vai fazer "o tratamento na especialidade" dos projetos de lei apresentados pelo PCP e pelo BE também para a reversão dos processos de subconcessão.

O parlamento aprovou a 27 de novembro a discussão na especialidade dos diplomas apresentados pelo PCP, PS, BE e PEV para o cancelamento e reversão dos processos de subconcessão dos transportes públicos de Lisboa e do Porto.

Os 10 diplomas tiveram o voto contra do PSD e do CDS-PP e o voto favorável dos restantes partidos.

Prevista no Plano Estratégico dos Transportes 2011-2015, a subconcessão das empresas públicas de transporte de Lisboa e Porto teve o seu culminar no verão quando o Governo de Passos Coelho atribuiu a rodoviária Carris e o Metropolitano de Lisboa à espanhola Avanza e escolheu as empresas Transdev para explorar o Metro do Porto e a Alsa para a STCP.

Os contratos aguardavam o visto do Tribunal de Contas, mas o Governo fez saber no sábado que vai "mandar suspender com efeitos imediatos o processo de obtenção de visto prévio" para evitar que entrem em vigor.

Lusa

  • Não houve negligência médica no caso do jovem que morreu em São José
    2:33

    País

    Afinal, não houve negligência médica no caso do jovem que morreu há cerca de um ano no Hospital de São José, vítima de um aneurisma. Esta é a conclusão da Ordem dos Médicos e dos peritos do Instituto de Medicina Legal. Segundo o jornal Expresso, todos os relatórios relatórios pedidos pelo Ministério Público e pelo Centro Hospitalar de Lisboa Central dizem que o corpo clínico do hospital não teve responsabilidades na morte de David Duarte.

  • Jovens estariam de fones e poderão não ter ouvido comboio a aproximar-se
    1:47

    País

    As adolescentes, de 13 e 14 anos, encontradas mortas junto à linha do norte perto de Coimbra podem não ter ouvido a aproximação do comboio, uma vez que estariam de auriculares. Os corpos só foram descobertos 36 horas depois do desaparecimento das jovens, aparentemente vítimas de um descuido fatal.

  • Patti Smith engana-se na música de Bob Dylan durante cerimónia dos Nobel
    1:49

    Mundo

    Os prémios Nobel deste ano já foram entregues. Bob Dylan não compareceu à entrega do galardão da Literatura e fez-se representar pela amiga Patti Smith, que teve um bloqueio enquanto cantava "A Hard Rain's A-Gonna Fall" do músico. O Presidente da Colômbia Juan Manuel dos Santos foi distinguido com o Nobel da paz pelo acordo que alcançou com as Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia.

  • CIA acredita que Trump foi ajudado por piratas informáticos russos
    1:24

    Eleições EUA 2016

    As eleições nos Estados Unidos da América já terminaram e o Presidente está eleito. Contudo, Barack Obama quer saber se os russos tentaram mesmo influenciar o voto e ao mesmo tempo perceber o que os serviços secretos aprenderam com todas as fugas de informação durante a campanha. Já a CIA diz não ter dúvidas: para os serviços secretos norte-americanos, Donald Trump foi ajudado por piratas informáticos.