sicnot

Perfil

Economia

Exportações aumentam 0,3% e importações caem 1,2% de agosto a outubro

As exportações aumentaram 0,3% e as importações diminuíram 1,2% no trimestre terminado em outubro, face ao período homólogo, tendo o défice comercial recuado para 2.737,6 milhões de euros e a taxa de cobertura subido para 81,4%, divulga hoje o INE.

SIC

Relativamente ao período homólogo, o défice da balança comercial diminuiu 209 milhões de euros, enquanto a taxa de cobertura aumentou 1,2 pontos percentuais.

Segundo o Instituto Nacional de Estatística (INE), em termos das variações homólogas mensais no mês de outubro as exportações de bens diminuíram 2,5% e as importações de bens recuaram 3,9% face ao mês homólogo (+1,6% e -0,6% em setembro de 2015, respetivamente), sendo que, excluindo os combustíveis e lubrificantes, as exportações diminuíram 0,6% e as importações aumentaram 1,2% (respetivamente +3,3% e +6,6% em setembro de 2015).

Já no acumulado dos três primeiros trimestres de 2015 continuou a evidenciar-se "uma elevada exposição" das empresas exportadoras face a alguns dos principais mercados extra-UE, salientando-se Angola, que foi o destino exclusivo das exportações de mais de metade do número das empresas que exportaram para aquele país .

Em outubro, a quebra de 2,5% das exportações é atribuída à evolução do comércio extra-UE (principalmente nas máquinas e aparelhos, combustíveis minerais e produtos alimentares), dado que as exportações intra-UE aumentaram.

Quanto às importações, diminuíram 3,9%, sobretudo devido ao comércio extra-UE (em especial nos combustíveis minerais).

No que se refere às variações face ao mês anterior, em outubro de 2015 as exportações aumentaram 9,1%, em resultado tanto da evolução do comércio extracomunitário como do intracomunitário e devido aos acréscimos verificados na generalidade dos grupos de produtos, sobretudo nos produtos agrícolas, máquinas e aparelhos e vestuário.

Já as importações aumentaram 1,6% devido ao comércio intra-UE (em especial nos veículos e outro material de transporte, máquinas e aparelhos e produtos agrícolas), dado que no comércio extra-UE se registou uma diminuição.

Numa análise por grandes categorias económicas, no trimestre terminado em outubro o material de transporte e acessórios (+12,9%) foi a categoria que mais contribuiu para o aumento global registado nas exportações face ao período homólogo (agosto a outubro de 2014), enquanto na categoria combustíveis e lubrificantes verificou-se o maior decréscimo (-19,9%).

No que se refere às importações, apenas a categoria dos combustíveis e lubrificantes registou uma redução (-27,1%), enquanto o maior aumento se verificou no material de transporte e acessórios (+9,6%).

  • "Sobre este pântano, não é possível jogar futebol seriamente na próxima época"
    4:46

    Opinião

    David Borges esteve esta quinta-feira, na Edição da Noite, da SIC Notícias, onde analisou as acusações do FC Porto ao Benfica, no caso dos e-mails. O comentador da SIC disse que falta saber se "tudo é verdade" e se os documentos são verdadeiros, o que compete ao Ministério Público apurar. David Borges defendeu ainda que era "bom" que a investigação decorresse de forma rápida e profunda; e não acredita que perante a polémica, se consiga jogar "futebol seriamente", na próxima época.

  • O dia que roubou dezenas de vidas em Pedrógrão Grande
    3:47
  • Metade dos moradores de Sandinha recusaram sair das casas
    3:14
  • Habitantes de Várzeas tentam regressar à normalidade
    2:48
  • Corpos da tragédia em Pedrógão guardados em camião de alimentos
    8:11

    Tragédia em Pedrógão Grande

    Duarte Nuno Vieira, médico legista, esteve esta quinta-feira, na Edição da Noite, para comentar o que já foi feito e o que falta fazer em Pedrógão Grande, depois de ter sido atingido pelos incêndios. O presidente do Conselho Europeu de Medicina Legal defendeu que guardar os corpos das vítimas mortais num camião de alimentos foi uma "maneira de solucionar o problema da forma possível", visto que não há espaço no Instituto Nacional De Medicina Legal.

  • Trump volta a garantir que não tentou interferir na investigação do FBI
    0:17

    Mundo

    O Presidente dos EUA reitera que não tentou interferir na investigação do FBI em relação às alegadas interferências da Rússia nas eleições presidenciais. Questionado sobre as gravações das conversas que manteve com o ex-diretor da polícia de investigação, James Comey, Donald Trump prometeu esclarecimentos num futuro breve.

  • "A informação pode ter saído depois da hora do exame de Português"
    1:19

    País

    O presidente da Confederação Nacional das Associações de Pais diz que é preciso aguardar pelas conclusões do relatório sobre a alegada fuga de informação do exame nacional de Português. Jorge Ascensão defende que a investigação deve causar o mínimo de impacto aos alunos que realizaram a prova.