sicnot

Perfil

Economia

Sorteio da Fatura da Sorte vai manter-se em 2016

O sorteio Fatura da Sorte, criado em 2014 para incentivar os contribuintes a pedirem fatura, auxiliando no combate à fraude e evasão fiscal, vai manter-se no próximo ano, disse o secretário de Estado dos Assuntos Fiscais.

Os dois primeiros sorteios da Fatura da Sorte foram realizados em abril de 2014 (SIC/ Arquivo)

Os dois primeiros sorteios da Fatura da Sorte foram realizados em abril de 2014 (SIC/ Arquivo)

Em declarações ao jornal Diário de Notícias/Dinheiro Vivo, Fernando Rocha Andrade, que tutela os assuntos fiscais no governo liderado por António Costa, reconhece que o sorteio tem tido "um papel relevante no combate à fraude e evasões fiscais, pelo que se justifica a sua continuidade".

O lançamento do sorteio da Fatura da Sorte mereceu, segundo o DN, críticas da direção do PS liderada em 2014 por António José Seguro.

O regulamento do concurso, refere a notícia, prevê a atribuição de um prémio (sem o especificar) aos contribuintes que pedem fatura e lhe associam o seu número de identificação fiscal (NIF), limitando apenas o valor anual que pode ser gasto em prémios - dez milhões de euros, incluindo imposto de selo.

Até ao momento foram sorteados 97 carros de gama alta - um Audi A4, sendo hoje sorteado o 98.º entre os contribuintes que em setembro fizeram compras, pediram fatura e lhe colocaram o seu NIF, sendo até ao final do ano distribuídos mais seis carros, três em extrações normais e outros tantos em sorteios extraordinários.

Não se sabe se no próximo ano o prémio - um carro de gama elevada - será o mesmo. A decisão final é uma das questões que irão ser avaliadas por Fernando Rocha Andrade.

O valor para pagar a Fatura da Sorte é transferido anualmente através do Orçamento do Estado, sendo a atribuição dos prémios antecedida pelo lançamento de um procedimento de contratação pública.

De acordo com o Diário de Notícias, nas contas do antigo secretário de Estado dos Assuntos Fiscais, Paulo Núncio, as medidas de combate à fraude e evasões fiscais terão contribuído com cerca de 45% do acréscimo de receita em impostos em 2014, ou seja, com 750 milhões de euros.

Entre 2013 e 2014, o número de faturas comunicadas ao fisco aumentou 12,3% (passando de 4,28 mil milhões para 4,80 mil milhões) e as faturas com NIF (as relevantes para o sorteio) subiram 36,3 %, ultrapassando 635 milhões.

Lusa

  • Primeiro-ministro agradece sacrifícios dos portugueses
    0:46

    Economia

    O primeiro-ministro diz que os números do INE em relação ao défice de 2016 são prova de que havia uma alternativa e deixou uma palavra de agradecimento aos portugueses. As declarações de António Costa foram feiras aos jornalistas em Roma, onde se encontra para assinalar no sábado os 60 anos da União Europeia.

  • Jerónimo diz que UE vai continuar a causar constrangimentos a Portugal
    0:35

    Economia

    Esta sexta-feira na inauguração de uma exposição em Almada que denuncia a precariedade dos postos de trabalho, Jerónimo de Sousa falou sobre o défice de 2016. Para o secretário-geral do PCP, apesar do Governo ter ido além do exigido por Bruxelas, a União Europeia vai continuar a impedir Portugal de crescer.

  • Enfermeiros desconvocam greve

    País

    O Sindicato dos Enfermeiros Portugueses (SEP) desconvocou esta sexta-feira a greve geral nacional marcada para quinta e sexta-feira da próxima semana, anunciou o presidente da estrutura, justificando com os compromissos assumidos pelo Ministério da Saúde.

  • Pai do piloto da Germanwings defende inocência do filho

    Mundo

    O pai de Andreas Lubitz declarou esta sexta-feira que o filho não é o responsável pelo embate do avião da Germanwings contra um local montanhoso, que fez 150 mortos. O Ministério Público alemão concluiu em janeiro que o incidente em 2015 foi apenas da responsabilidade do piloto.

  • Probido fumar na praia? Não-fumadores aplaudem ideia
    1:33

    País

    O Comissário Europeu da Saúde defende uma proibição total do consumo de tabaco no espaço público. Esta e outras medidas foram defendidas, ontem, na Conferência Tabaco e Saúde da Liga Portuguesa Contra o Cancro. 

  • Visitar o Titanic vai custar 97 mil euros por pessoa

    Mundo

    Uma viagem a bordo do Titanic em 1912 era considerada uma viagem de luxo. Mais de 100 anos depois, continua a ser um luxo visitar o Titanic. Em 2018, vai ser possível conhecer os restos daquele que em tempos foi o maior navio do mundo. Contudo, nem todos vão poder fazê-lo, pois a viagem irá custar cerca de 97 mil euros por pessoa.