sicnot

Perfil

Economia

Presidente do Fosun está a participar na reunião anual do grupo

O presidente do grupo chinês Fosun, detentor de várias empresas em Portugal e que na quinta-feira foi dado como incontactável na China, já regressou a casa, estando hoje a participar da reunião anual da empresa.

Reuters

Segundo avançou a Caixin, considerada a mais independente revista financeira da China, Guo Guangchang foi recebido com dois minutos de aplausos pelos vários elementos do Fosun, que hoje estão reunidos em Xangai.

Guo esteve incontactável durante todo o fim de semana, após ter estado "a cooperar com as autoridades chinesas numa investigação judicial", segundo um comunicado da empresa enviado à agência Lusa em Pequim.

Fonte do grupo chinês, que detém em Portugal a seguradora Fidelidade e a Espírito Santo Saúde, recusou-se a confirmar a notícia avançada pela Caixin.

"A reunião é um assunto interno da empresa", justificou.

Citado pelo jornal oficial China Daily, Wang Qunbin, presidente do Fosun International, empresa matriz do grupo, detalhou que a investigação diz mais respeito a assuntos pessoais de Guo do que a operações do consórcio.

Já o vice-presidente e um dos quatro fundadores do Fosun, Liang Xinjun, frisou que o grupo continua a operar dentro da normalidade e que nos últimos dias Guo tem participado de várias decisões importantes.

Entretanto, as ações do Fosun International na bolsa de Hong Kong, cujas negociações estiveram suspensas na sexta-feira, abriram hoje a cair 13,5%.

Guo foi, alegadamente, detido na quinta-feira à chegada a Xangai num voo proveniente de Hong Kong, segundo escreveu a agência oficial chinesa Xinhua, que não confirmou se o empresário está a ser investigado ou a prestar assistência numa investigação.

Com uma fortuna pessoal de 6,61 mil milhões de euros, Guo Guangchang é o 11.º homem mais rico da China, segundo dados publicados pela revista norte-americana Forbes.

Em Portugal, além da Fidelidade e da Espírito Santo Saúde, reconvertida em Luz Saúde, o Fosun detém uma participação de 5,3% na REN e foi um dos candidatos à compra do Novo Banco, até as negociações terem sido suspensas pelo Banco de Portugal.

No último ano, segundo os dados compilados pela agência Bloomberg até julho, o gigante empresarial, dono do Club Mediterranee, anunciou 10 aquisições num total de 6,4 mil milhões de dólares (5,6 mil milhões de euros).

Até ao momento, o Fosun não detalhou o motivo pelo qual o multimilionário chinês está a cooperar com as autoridades.

Lusa

  • SIC faz-se à estrada para ouvir eleitores
    2:13
  • Furacão Maria ameaça Ilhas Virgens e Porto Rico

    Mundo

    O furacão Maria "potencialmente catastrófico" está a ameaçar as Ilhas Virgens e o Porto Rico, depois de esta terça-feira ter semeado a destruição na Dominica e provocado um morto e dois desaparecidos na ilha francesa de Guadalupe.

  • Pistolas Nerf podem causar graves lesões nos olhos

    Mundo

    As balas das pistolas Nerf, quando atingem os olhos, podem causar graves lesões. O aviso é de um grupo de médicos de Londres, que recomenda a utilização de óculos protetores e o aumento da idade mínima para a utilização dos brinquedos.

    SIC

  • Investigadores descobrem como transformar gordura "má" em gordura "boa"

    Mundo

    Uma equipa de investigadores da Universidade de Washington, Estados Unidos, descobriu como converter a gordura corporal "má" em gordura "boa", permitindo queimar mais calorias e atrasar o aumento de peso, num estudo conduzido em ratos. Estes resultados abrem caminho para a possibilidade de desenvolver tratamentos mais eficazes para a obesidade e para a diabetes associada ao aumento de peso em pessoas, segundo os autores.

  • Escola na Croácia usa imagem de Melania Trump para chamar alunos

    Mundo

    "Imagine até onde pode ir com um pouco de inglês", foi com estas palavras que uma escola de inglês da Croácia decidiu promover as suas aulas, juntando ainda a fotografia de Melania Trump ao placard do anúncio. Agora, a primeira-dama norte-americana ameaça levar o Instituo Americki a tribunal. Entretanto, o placard já foi retirado do local.

    SIC