sicnot

Perfil

Economia

CGTP quer aumento de salários no setor privado em 2016

A CGTP marcou hoje um Plenário Nacional de Sindicatos para 14 de janeiro para impulsionar a reivindicação de aumentos generalizados dos salários no setor privado no próximo ano, informou a central sindical.

(Arquivo/Reuters)

(Arquivo/Reuters)

Reuters (Arquivo)

"Queremos realizar um grande plenário de sindicatos a 14 de janeiro para dar impulso à reivindicação do aumento generalizado dos salários e para incentivar à participação no nosso congresso, que se realiza a 26 e 27 de fevereiro", disse à agência Lusa o secretário-geral da CGTP, Arménio Carlos, no final de uma reunião do Conselho Nacional da central.

Arménio Carlos explicou que o objetivo é apelar à participação dos trabalhadores, que considerou fundamental, para "um aumento generalizado dos salários no setor privado".

Este é um dos eixos estratégicos definidos hoje pela CGTP para concretizar até ao congresso, com o intuito de "melhorar a distribuição da riqueza", acrescentou o dirigente sindical.

E destacou: "Vamos defender um aumento generalizado dos salários no setor privado porque ele é fundamental para o reequilíbrio da distribuição da riqueza, que contribuirá para o desenvolvimento económico do país e para a coesão social".

Para o sindicalista, este aumento generalizado das remunerações "pode ser um investimento com retorno", porque os trabalhadores vão poder consumir mais e as empresas poderão, assim, criar mais emprego e dinamizar a economia.

O Conselho Sindical da CGTP decidiu ainda "dinamizar fortemente a ação reivindicativa no primeiro semestre do próximo ano", apostando na revitalização da contratação coletiva, avançou.

Com esse objetivo, as estruturas sindicais da central já entregaram milhares de propostas reivindicativas aos representantes patronais, revelou Arménio Carlos.

Lusa

  • Ronaldo terá colocado milhões de euros nas Ilhas Virgens britânicas
    4:15

    Desporto

    José Mourinho e Cristiano Ronaldo são apenas dois dos nomes da maior fuga de informação na história do desporto. A plataforma informática Football Leaks forneceu milhões de documentos à revista alemã Der Spiegel, entre os quais documentos que indicam que o capitão da seleção nacional terá colocado milhões de euros da publicidade nas Ilhas Virgens britânicas. Os dados foram analisados por um consórcio de 60 jornalistas, do qual o Expresso faz parte, numa investigação que pode ler este sábado no semanário.

  • Obama diz que Guterres "tem uma reputação extraordinária"
    1:38

    Mundo

    António Guterres diz que vai trabalhar com Barack Obama e também com Donald Trump, na reforma das Nações Unidas. O futuro secretário-geral da ONU foi recebido por Obama, na Casa Branca, onde recebeu vários elogios do presidente norte-americano.

  • Mãe do guarda-redes da Chapecoense comove o Brasil
    1:37
  • Dezenas de mortos em bombardeamentos do Daesh em Mossul

    Daesh

    Dezenas de civis, entre os quais várias crianças, morreram e outros ficaram feridos em ataques de morteiro efetuados pelo grupo extremista Daesh em Mossul, disse à agência Efe o vice-comandante das forças antiterroristas iraquianas.

  • Morreu o palhaço que fazia rir as crianças de Alepo

    Mundo

    Anas al-Basha, mais conhecido como o Palhaço de Alepo, morreu esta terça-feira durante um bombardeamento aéreo na zona dominada pelos rebeldes. O funcionário público mascarava-se de palhaço para ajudar a trazer algum conforto e alegria às crianças sírias, que vivem no meio de uma guerra civil.

  • Tribunal chinês iliba jovem executado há 21 anos

    Mundo

    Nie Shubin foi fuzilado em 1995, na altura com 20 anos, depois de ter sido condenado por violação e assassinato de uma mulher, na cidade de Shijiazhuang. Agora, a justiça chinesa vem dizer que, afinal, o jovem era inocente, uma vez que não foram encontradas provas suficientes para o condenar.