sicnot

Perfil

Economia

Número de desempregados inscritos sobe em novembro e aproxima-se dos 65 mil

O número de desempregados inscritos nos serviços de emprego subiu para 64.695 em novembro, um aumento de 3% face ao período homólogo do ano passado, indicam as estatísticas hoje divulgadas pelo Instituto de Emprego e Formação Profissional (IEFP).

(Arquivo)

(Arquivo)

De acordo com os dados do IEFP disponibilizados na página da internet, se face ao mesmo mês de novembro de 2014 houve mais 1.907 desempregados inscritos, em comparação com o mês de outubro, o número de inscrições foi inferior em 7,8%, ou seja, menos 5.499 inscritos.

No final de novembro último, estavam registados como desempregados, nos serviços de emprego do Continente e Regiões Autónomas, 550.250 indivíduos, número que representa 71,7% de um total de 766.983 pedidos de emprego.

O IEFP aponta que o total de desempregados registados no país em novembro diminuiu 8% em comparação com o mês homólogo de 2014 (menos 47.833 indivíduos) e aumentou 1,5% face ao mês de outubro (mais 8.220 indivíduos).

O Alentejo foi a única região que, em termos homólogos, não aumentou o fluxo de desempregados.

Comparativamente ao mês anterior, o volume de inscrições diminuiu em novembro em cinco das sete regiões do país (as exceções foram Algarve e Madeira).

Tendo por base informação relativa ao Continente, mantém-se como principal motivo de inscrição dos desempregados o "fim de trabalho não permanente", representando 48,8% do total, segundo o IEFP, acrescentando que o motivo "despedido" surge em segundo lugar (8,5%) e a categoria "ex-estudantes" ocupa a terceira posição (7,9%).

No final do mês em análise, as ofertas de emprego por satisfazer totalizavam 18.779, nos serviços de emprego de todo o país, um número que, segundo o IEFP, "corresponde a descidas de 6,5% face ao mesmo mês de 2014 e de 4,1% face ao mês anterior".

Quanto às ofertas de emprego recebidas ao longo deste mês de novembro, estas totalizaram 13.237 em todo o país, uma subida de 4,7% face a novembro de 2014 (mais 595) e inferior ao mês anterior em 18,1% (menos 2.929).

Lusa

  • Captura ilegal de cavalos-marinhos na Ria Formosa
    3:02

    País

    Há cada vez menos cavalos marinhos na Ria Formosa. Cientistas da Universidade do Algarve dizem que a maior população desta espécie no mundo, que é a que existe na Ria Formosa, está ameaçada devido à captura ilegal para o mercado asiático. Dizem que, se nada for feito para travar este fenómeno, esta espécie protegida pode desaparecer em poucos anos.