sicnot

Perfil

Economia

Relatório do FMI admite erros nos programas de resgate incluindo de Portugal

O Fundo Monetário Mundial admite falhas nos próprios programas de resgate aos países em dificuldade como Portugal. Num relatório do próprio FMI, citado pelo Público de hoje, é assumido que alguns dos programas de ajustamento deveriam ter começado pela renegociação da dívida, em vez das reformas estruturais com efeitos, apenas no curto prazo.

(Arquivo)

(Arquivo)

© Kim Kyung Hoon / Reuters

O FMI reconhece ainda expetativas irrealistas e sem base científica. Resultados: alguns países ficaram aquém dos resultados e deveria ter sido dado mais tempo para a consolidação das contas públicas dos países em dificuldade.

Em Portugal, por exemplo o FMI, admite que poderá ter sido um erro isentar o país de fazer uma reestruturação por causa do medo do contágio sistémico internacional.

  • "Sempre nos disseram que bastava o Aves ganhar para estar na Liga Europa"
    0:34

    Desporto

    O Presidente da SAD do Desportivo das Aves garante que não houve esquecimento ou atraso na inscrição do clube na Liga Europa. Luiz Andrade afirma que sempre lhe disseram que bastava vencer a Taça de Portugal para marcar presença na competição e que ainda não sabe se o clube pode ou não jogar a fase de grupos da competição europeia.

  • "Fui violada por Harvey Weinstein aqui em Cannes"
    1:02

    Cultura

    A cerimónia de encerramento do Festival de Cinema de Cannes ficou ainda marcada pelo discurso de Asia Argento. A atriz italiana que acusou Harvey Weinstein de a ter violado justamente numa das edições do festival de Cannes, e que há mais abusadores à solta.

  • As primeiras imagens das quatro crias da lince Malva
    0:20
  • Exército sírio declara Damasco "totalmente segura"

    Mundo

    O exército sírio proclamou esta segunda-feira a capital Damasco e também os arredores, como locais "totalmente seguros". O anúncio foi feito em clima de festa, depois de os militares terem reconquistado os bairros do sul da cidade, até agora nas mãos do Daesh.