sicnot

Perfil

Economia

BE impõe condições à viabilização do Orçamento Retificativo

A porta-voz do BE impôs hoje condições para discutir a viabilização do Orçamento Retificativo, que se deve ao Banif, e que passam pela manutenção do Novo Banco na esfera pública e "uma nova lei de resolução bancária".

SIC

A nova lei de resolução bancária proposta "deve retirar poderes ao Banco de Portugal, separando poderes de supervisão e de intervenção", anunciou Catarina Martins, em conferência de imprensa, na sede do partido.

"É necessário que haja condições, garantias claras, de uma alteração de estado de coisas", afirmou a porta-voz bloquista, que disse aos jornalistas já ter informado o PS da sua posição.

  • PCP vai votar contra Orçamento Retificativo

    Banif

    O PCP vai votar contra a proposta do Governo de Orçamento Retificativo para 2015, discordando da solução de transferir para os contribuintes uma fatia substancial dos encargos com o Banif. O Bloco de Esquerda não vai para já decidir o sentido de voto do grupo parlamentar. O Bloco impõe condições ao Governo para aprovar o documento. A proposta de Orçamento Retificativo foi aprovada na segunda-feira em Conselho de Ministros e é discutida e votada na quarta-feira, em plenário, na Assembleia da República.

  • Curiosidades sobre o Mundial da Rússia
    3:08
  • Inocência e talento marcaram o 9.º dia de Mundial
    0:56
  • Ronaldo no País dos Sovietes: Algumas curiosidades
    1:54
  • O choro intenso de Neymar explicado pelo próprio
    0:51
  • A queda aparatosa do selecionador do Brasil
    0:05
  • Dia de limpezas em Chaves após violenta tempestade
    2:44
  • Athanasia, uma mulher sem medo das alturas
    0:35

    Mundo

    É grega, chama-se Athanasia Athineau, tem 29 anos e pertence à unidade de forças especiais da Grécia. O salto que podemos ver é de 10 mil pés, mas Athanasia faz também saltos de 30 mil. Neste caso, caíu a uma velocidade de 250 quilómetros por hora antes de abrir o pára-quedas.

  • Talheres de Hitler vendidos por 14 mil euros

    Mundo

    Um conjunto de duas facas, três colheres e três garfos de prata, que pertencia a Adolf Hitler, foi vendido em Dorset, Inglaterra, pelo valor de 12.500 libras (aproximadamente 14.200 euros). O serviço de talheres foi criado no âmbito das celebrações do 50.º aniversário do ditador nazi.

    SIC