sicnot

Perfil

Economia

Estado gasta quase 12 mil milhões com setor financeiro entre 2008 e 2014

O Estado gastou em apoios públicos ao setor financeiro 11.822 milhões de euros entre 2008 e 2014, tendo o BES/Novo Banco representado 40% dos gastos com a banca, de acordo a Conta Geral do Estado de 2014.

© Dado Ruvic / Reuters

Pela primeira vez, o Tribunal de Contas (TdC) faz um levantamento dos apoios concedidos ao setor financeiro e concluiu que "entre 2008 e 2014 foram concedidos apoios públicos ao setor financeiro cujos fluxos líquidos atingiram no final do período 11.822 milhões de euros negativos".

No período 2008-2014, as despesas públicas com o setor financeiro atingiram cerca de 17.635 milhões de euros (10,2% do Produto Interno Bruto de 2014), tendo por sua vez gerado receitas no montante de 5.813 milhões de euros (3,4% do PIB de 2014).

No total do período, os fluxos líquidos para o setor financeiro atingiram 11.822 milhões de euros (6,8% do PIB de 2014).

Segundo o documento entregue hoje na Assembleia da República, o BES/Novo Banco foi a instituição que recebeu mais ajudas do Estado, num total de 4.685 milhões de euros desde 2008 até 2014, sendo seguido pela CGD que recebeu 3.158 milhões de euros.

O BPN - que entretanto foi vendido ao BIC - surge na terceira posição, tendo entre 2008 e 2014 recebido apoios públicos no valor de 2.784 milhões de euros.

Mas em 2014, o BPN era o que tinha a 31 de dezembro de 2014 mais garantias prestadas pelo Estado, no valor de 3.537 milhões de euros.

Na rubrica das garantias do Estado - que não estão contabilizadas nos apoios públicos concedidos ao setor financeiro - havia ainda a garantia do Estado de 3.500 milhões de euros ao BES, que transitou para o Novo Banco.

O levantamento realizado pelo TdC aos apoios públicos concedidos ao setor financeiro começa em 2008, quando ocorreram as primeiras intervenções - reforço do capital social da CGD, a nacionalização do BPN, a prestação de garantias pessoais do Estado a diversos bancos nacionais e a insolvência do BPP.

O banco liderado por João Rendeiro recebeu 653 milhões de ajudas públicas - o 5.º na lista de beneficiários de apoios públicos -, tendo a maioria resultado de uma garantia de Estado ao empréstimo que seis bancos concederam ao BPP, pouco antes da insolvência.

Em 2012 e 2013 foram utilizadas duas novas formas de apoio, a aquisição de obrigações subordinadas de conversão contingente (CoCos), emitidas por diversos bancos, e a concessão de empréstimos às sociedades veículo do BPN.

Em 2014, a maioria dos apoios públicos ao sistema financeiro consistiram na subscrição do capital do Novo Banco pelo Fundo de Resolução, no valor de 4.900 milhões de euros, ao mesmo tempo que foram concedidos novos empréstimos às sociedades veículo do BPN, no valor de 488,6 milhões de euros.

Lusa

  • Avião da Qatar Airways aterrou na Base das Lajes devido a emergência médica

    País

    Três passageiros de um voo da companhia aérea Qatar Airways, que teve de aterrar este domingo na Terceira, nos Açores, foram assistidos no Hospital de Santo Espírito, naquela ilha. Fonte da Proteção Civil dos Açores disse que se tratou "de uma aterragem de emergência médica", depois de um passageiro se ter "sentido mal", após "alguma turbulência".

  • O último adeus a Fidel Castro
    1:59

    Fidel Castro 1926-2016

    O funeral de Fidel Castro realiza-se hoje em Santiago de Cuba, berço da revolução, numa cerimónia que encerra os nove dias de luto decretados após a morte do ex-Presidente a 25 de novembro, aos 90 anos.

  • Autarca e duas jornalistas mortas a tiro na Finlândia 

    Mundo

    A presidente da Câmara de Imatra, na Finlândia, e duas jornalistas foram mortas a tiro na noite passada, na pequena cidade do sudeste do país. O incidente aconteceu junto a um restaurante e a polícia chegou ao local pouco depois dos disparos. Um suspeito de 23 anos já foi detido.