sicnot

Perfil

Economia

"Já tivermos duas resoluções bancarias porque a troika não olhou para onde devia ter olhado"

"Já tivermos duas resoluções bancarias porque a troika não olhou para onde devia ter olhado"

António Costa diz que a troika em três anos não foi capaz de resolver os problemas do país, pelo menos no que à saúde do sistema financeiro diz respeito. A prova disso, diz o primeiro ministro, são os dois resgates a bancos desde a troika abandonou o país.

  • Costa comparara CGD à TAP para defender a manutenção da empresa na esfera pública
    1:05

    Economia

    O primeiro-ministro diz que a queda de bancos, como tem acontecido, mostra a necessidade de ter um banco público, como é a Caixa Geral de Depósitos, e empresas sob o controlo do Estado, como é a TAP.António Costa acredita que vai conseguir chegar a um acordo com os donos da companhia aérea, para que a maioria do capital da empresa regresse à esfera pública, sempre com o respeito da lei.

  • "Os compromissos que assumimos vão ser honrados"
    1:23

    Economia

    A primeira viagem de estado de António Costa vai ser a Cabo Verde. Garantia dada pelo primeiro-ministro, durante numa entrevista emitida na CMTV. O primeiro-ministro quer diversificar as fontes de receita da segurança social e garantiu que os compromissos assumidos na campanha eleitoral vão ser cumpridos, apesar do caso Banif.

  • Mação volta a enfrentar dias de pânico
    3:33
  • Fogo obrigou à evacuação de 6 aldeias do concelho do Sardoal
    1:56

    País

    O incêndio que chegou ao Sardoal obrigou à evacuação de seis aldeias. As pessoas foram encaminhadas para as instalações da Santa Casa da Misericórdia e vão regressando ao longo do dia de hoje. A A23 foi reaberta de madrugada, depois de ter estado várias horas cortada nos dois sentidos .

  • Detida no Brasil portuguesa acusada de várias burlas nos últimos 20 anos
    3:04

    Mundo

    A Polícia do Rio de Janeiro deteve uma portuguesa acusada de várias burlas nos últimos 20 anos. Ana Resende fazia-se passar por funcionária do consulado e prometia vistos e outros documentos para tirar dinheiro das vítimas. Esta é a terceira vez que a polícia brasileira detém a portuguesa por acusações de burla.