sicnot

Perfil

Economia

Extinção dos Estaleiros de Viana adiada para o final de janeiro

A extinção dos Estaleiros Navais de Viana do Castelo (ENVC), que deveria ocorrer em 17 outubro, foi adiada para 31 de janeiro, de modo a permitir "a conclusão do processo de liquidação patrimonial" da empresa pública.

Em resposta escrita a um pedido de esclarecimento enviado hoje pela agência Lusa, fonte do Ministério da Defesa Nacional (MDN) adiantou que "o processo de liquidação patrimonial decorre a bom ritmo, pelo que se perspetiva que seja possível cumprir esta [nova] data".

Em causa está a Resolução do Conselho de Ministros n.º 50/2015, aprovada a 09 de julho de 2015 e publicada em Diário da República no dia 17 desse mesmo mês, que aponta para 17 de outubro último a liquidação da Empordef - Empresa Portuguesa de Defesa, SGPS, SA, e, consequentemente dos ENVC.

"Em função do desenvolvimento do processo de liquidação o prazo foi prorrogado até 31 de janeiro de 2016, sendo que a sua conclusão deverá ocorrer nessa data, com a consequente extinção dos ENVC", frisou a fonte do MDN.

A mesma fonte explicou que em dezembro último foi lançado um concurso público para a aquisição de 20 computadores de secretária para os ENVC, no valor de 8.827 euros, "para manter a empresa operacional até à sua extinção e, sobretudo, para preservar informação fundamental que se encontra desmaterializada".

Os ENVC encontram-se em processo de extinção desde 10 de janeiro de 2014, data da assinatura, entre o anterior Governo e o grupo privado Martifer, do contrato de subconcessão dos estaleiros navais até 2031, por uma renda anual de 415 mil euros.

Em maio de 2015 foi empossada a comissão liquidatária da empresa de construção naval, data em que cessou funções o último Conselho de Administração dos ENVC, presidido por Jorge Camões.

De acordo com dados fornecidos na altura à Lusa, os 129 leilões realizados pela administração ENVC desde o início do processo de liquidação representaram um encaixe financeiro de 12,5 milhões de euros.

Naquele montante "está incluída" a venda do Atlântida, o navio construído nos ENVC, por encomenda do Governo dos Açores, que depois o rejeitaria em 2009 devido a um nó de diferença na velocidade máxima.

A embarcação foi vendida em setembro de 2014 por 8,750 milhões de euros, através de concurso público internacional, ao grupo português Douro Azul.

Aquele montante inclui também os 1, 275 milhões de euros da venda do material comprado para a construção do Anticiclone, a segundo navio encomendada pelo Governo regional, que ficou na fase de blocos.

A subconcessão foi a solução definida pelo anterior Governo depois de encerrado o processo de reprivatização dos ENVC, devido à investigação de Bruxelas às ajudas públicas atribuídas à empresa entre 2006 e 2011, não declaradas à Comissão Europeia, no valor de 181 milhões de euros.

A decisão de subconcessão dos terrenos e infraestruturas dos ENVC, adjudicada a 18 de outubro de 2013 pela administração daquela empresa pública à Martifer, resultou do relatório final elaborado pelo júri do concurso.

A proposta do grupo português foi a única analisada pelo júri, após exclusão de um investidor russo, por incumprimento dos requisitos do concurso público lançado em julho e concluído em 23 de setembro de 2013.

Quando fechou portas, enquanto ENVC, em abril de 2014, depois de quase 70 anos de atividade, a empresa pública empregava cerca de 609 trabalhadores.

  • Relatório pedido pelo Governo PSD-CDS já apontava falhas no SIRESP
    2:26
  • FC Porto acusa Benfica de recorrer a serviços de "bruxaria"
    2:34

    Desporto

    Francisco J. Marques acusou o Benfica de recorrer a "bruxaria". O diretor de comunicação do FC Porto revelou uma troca de e-mails entre Luís Filipe Vieira e Armando Nhaga, suposto comissário nacional da polícia da Guiné-Bissau com a celebração de um contrato de prestação de serviços.

  • Francisco J. Marques promete continuar a revelar e-mails
    2:11

    Desporto

    Francisco J. Marques diz que a Polícia Judiciária sabe como o Futebol Clube do Porto teve acesso aos e-mails e desafia o Benfica a revelar os originais. O diretor de comunicação do clube portista revelou ainda que irá continuar a divulgar e-mails, já que isso não é incompatível com o segredo de Justiça.

  • Confirmada prisão dos portugueses que gravaram nome no portão de Auschwitz

    Mundo

    Dois adolescentes católicos portugueses foram condenados a um ano de prisão com pena suspensa, por terem gravado os nomes na porta da entrada principal de Auschwitz-Birkenau. O tribunal de primeira instância de Oswiecim já tinha condenado os jovens e o tribunal de Cracóvia confirmou esta quarta-feira a pena aplicada.

  • Temer pode cair menos de um ano depois da queda de Dilma
    3:06
  • Imagens do resgate de crianças feridas num bombardeamento na Síria
    2:00

    Mundo

    Os Estados Unidos acusam o regime sírio de estar a preparar um novo ataque químico e avisam Bashar al-Assad que vai pagar caro se o concretizar. No terreno, os ataques aéreos continuam a fazer vítimas civis. Da periferia de Damasco chegam imagens dramáticas do resgate de duas crianças feridas num bombardeamento.

  • Quem é a mulher que diz ser filha de Salvador Dalí

    Cultura

    Maria Pilar Abel Martínez nasceu em 1956 e será o alegado fruto de um caso entre a sua mãe e Salvador Dalí. Um tribunal de Madrid ordenou a exumação do cadáver do pintor e a obtenção de amostras, de modo a determinar se a mulher espanhola é mesmo filha de Dalí.

  • Mulher atira moedas para o motor do avião por superstição

    Mundo

    As superstições levam as pessoas a fazer coisas bizarras e até, mesmo, perigosas. Este foi o caso de uma mulher chinesa que decidiu atirar moedas para o motor de um avião, para garantir boa sorte na viagem, que estava prestes a fazer. Contudo, a ação obrigou ao atraso do voo que partia de Xangai, numa companhia aérea chinesa.

  • Modelo italiana atacada com ácido volta ao trabalho

    Mundo

    Gessica Notaro, antiga concorrente do concurso Miss Itália, já regressou ao trabalho como treinadora de leões marinhos, cinco meses depois de ter sido atacada com ácido, alegadamento pelo ex-namorado, Jorge Edson Tavares. Gessica Notaro diz que quer inspirar e encorajar outras mulheres a lutar contra o assédio e o bullying nas relações.