sicnot

Perfil

Economia

Confiança dos consumidores cai em dezembro e clima económico desce nos últimos 3 meses

O indicador de confiança dos consumidores caiu em dezembro, mas menos acentuadamente que no mês anterior, assim como o indicador de clima económico também diminuiu entre outubro e dezembro, depois de dois meses de estabilização, divulgou hoje o INE.

(Lusa/Arquivo)

(Lusa/Arquivo)

LUSA

O Instituto Nacional de Estatística (INE) destaca que o indicador de confiança dos consumidores diminuiu em dezembro, mas menos acentuadamente do que em novembro, depois de ter estabilizado em outubro no valor mais elevado desde abril de 2001.

O INE justifica a redução do indicador de confiança com "o contributo negativo das perspetivas relativas à evolução da situação económica do país e do desemprego" e destaca que "não considerando médias móveis de três meses, o indicador aumentou em dezembro".

O indicador de confiança da indústria transformadora aumentou em dezembro, devido ao contributo positivo de todas as componentes, apreciações sobre a procura global e sobre os 'stocks' de produtos acabados e perspetivas de produção.

Já o indicador de confiança da construção e obras públicas agravou-se em novembro e dezembro, devido ao comportamento negativo das duas componentes, perspetivas de emprego e opiniões sobre a carteira de encomendas, enquanto o indicador de confiança do comércio aumentou ligeiramente em dezembro, devido ao contributo positivo das expectativas de atividade e das opiniões sobre o volume de 'stocks', enquanto as apreciações sobre o volume de vendas contribuíram negativamente.

O indicador de confiança dos serviços caiu nos últimos três meses, devido à evolução negativa das opiniões sobre a atividade da empresa e sobre a evolução da carteira de encomendas, mais intensa no primeiro caso.

Lusa

  • Passos Coelho pede desculpa aos portugueses
    3:35
  • População afetada pelo fogo tenta repor o que as chamas destruíram
    1:54
  • Pyongyang compara Trump a Hitler

    Mundo

    A Coreia do Norte compara o Presidente norte-americano Donald Trump a Adolf Hitler. Pyongyang já acostumou o mundo à sua linguagem "colorida" quando critica os seus inimigos. Mas comparações com o responsável por mais de 60 milhões de mortes são muito raras.

  • Glifosato na lista de produtos cancerígenos na Califórnia

    Mundo

    O estado norte-americano da Califórnia, nos Estados unidos, pode vir a obrigar o fabricante do popular herbicida Roundup a comercializar o produto com um rótulo que informe os consumidores de que o produto é cancerígeno. O glifosato, princípio ativo do herbicida Roundup fabricado pela Monsanto, consta de uma lista que vai ser divulgada na Califórnia, a 7 de julho, de produtos químicos potencialmente cancerígenos.

  • Autarca garante que não houve "touros de fogo"

    País

    O presidente da Câmara de Benavente disse esta segunda-feira à Lusa que a atividade "touros de fogo" foi retirada do programa da Festa da Amizade depois de recebido um parecer desfavorável da Direção-Geral de Veterinária.