sicnot

Perfil

Economia

Donald Trump ameaça cancelar investimento de milhões na Escócia

O pré-candidato republicano à Presidência dos Estados Unidos Donald Trump ameaçou hoje cancelar um investimento de 945 milhões de euros na Escócia se o Reino Unido impedir a sua entrada em território britânico.

© Mary Schwalm / Reuters

A Trump Organisation referiu hoje, em comunicado, que cancela o investimento nos campos de golfe escoceses se Donald Trump for impedido de entrar no Reino Unido.

A Câmara dos Comuns vai debater no próximo dia 18 uma petição com 570.000 assinaturas que pede que Donald Trump seja impedido de entrar nas ilhas britânicas devido ao seu "discurso de ódio" contra os muçulmanos.

"O parlamento britânico criará um precedente perigoso e lançará ao mundo uma terrível mensagem de que o Reino Unido se opõe à liberdade de expressão e que não tem interesse em atrair investimento", refere o comunicado.

Em dezembro, Donald Trump defendeu que a entrada de muçulmanos nos Estados Unidos deveria ser proibida.

Lusa

  • "Os governos são diferentes mas o povo é o mesmo"
    0:45

    Economia

    O Presidente da República atribui o resultado do défice do ano passado ao espírito de sacrifício do povo português. Num jantar em Coimbra para assinalar o Dia do Estudante, Marcelo Rebelo de Sousa considerou ainda que o valor do défice de 2016 é a prova de que com governos diferentes conseguem-se os mesmos objetivos.

  • Recuo na saúde é primeira derrota de peso para Donald Trump
    1:18

    Mundo

    O Presidente norte-americano sofreu esta sexta-feira uma derrota de peso. O líder da Câmara dos Representantes retirou a proposta do plano de saúde de Trump, que se preparava para um chumbo na câmara baixa do Congresso. Para já, mantém-se o Obamacare.

  • Pai do piloto da Germanwings defende inocência do filho

    Mundo

    O pai de Andreas Lubitz declarou esta sexta-feira que o filho não é o responsável pelo embate do avião da Germanwings contra um local montanhoso, que fez 150 mortos. O Ministério Público alemão concluiu em janeiro que o incidente em 2015 foi apenas da responsabilidade do piloto.