sicnot

Perfil

Economia

Bolsas chinesas encerram ao fim de meia hora de negociações

As bolsas chinesas de Xangai e Shenzhen encerraram hoje prematuramente, pela segunda vez na sua história, ao fim de meia hora, naquela que foi a sua sessão mais breve, após registarem perdas superiores a 7% no índice CSI 300.

© Yuya Shino / Reuters

Tal como aconteceu na passada segunda-feira, o primeiro dia em que vigoraram as novas regras para travar as oscilações bolsistas, as praças chinesas foram paralisadas por 15 minutos, depois de o índice CSI 300, que abrange as 300 principais empresas cotadas, cair acima de 5%.

Após a pausa, as bolsas voltaram a abrir, encerrando logo de seguida por perderem mais de 7%, de acordo com as novas regras, que ditam que, neste cenário, as negociações só são retomadas no dia seguinte.

Quando as negociações fecharam, pelas 09:58 (01:58 em Lisboa), a bolsa de Xangai perdia 7,32%, fixando-se nos 3.115,89 pontos, e a de Shenzhen caia 8,35%, para 1.955,88 pontos.

Lusa

  • Os apelos de Marcelo para a reforma do Estado
    1:36

    País

    O Presidente da República lamentou este sábado que o consenso para uma reforma do Estado seja um sonho adiado. No enceramento do congresso "Portugal no Futuro", Marcelo Rebelo de Sousa apelou a entendimentos em áreas estratégicas e defendeu que é preciso passar as palavras à ação, o quanto antes.

    Débora Henriques

  • Tragédia de Vila Nova da Rainha foi há uma semana
    7:18
  • Escutas da Operação Marquês "não podem servir de prova"
    1:36

    Operação Marquês

    As defesas de José Sócrates e de Ricardo Salgado queixam-se que as escutas do processo Marquês estão infetadas por um vírus informático. Os advogados dizem que tal como estão as escutas não podem servir de prova. No entanto, o Ministério Público diz que estão reunidas as condições para começar a contar o prazo para a abertura de instrução.

    Luís Garriapa

  • Saco azul do BES pagou a 106 pessoas e 96 avenças ocultas
    2:21

    Economia

    Pelo menos 106 pessoas receberam dinheiro da Espírito Santo Enterprises, a companhia offshore criada nas Ilhas Virgens Britânicas e que terá funcionado como um gigantesco saco azul do Grupo Espírito Santo. O jornal Expresso revelou os primeiros vinte nomes da lista, entre os quais estão Zeinal Bava, antigo CEO da PT, e Manuel Pinho, ex-ministro da economia do Governo de José Sócrates.

  • Doze meses de polémicas, ameaças e promessas
    3:52