sicnot

Perfil

Economia

Estado arrecada 1,3 milhões de euros na cobrança coerciva em 2015

O Estado obteve 1,3 mil milhões de euros em cobrança coerciva em 2015. Foram mais 187 milhões de euros do que esperado. É a primeira vez desde 2008 que o valor da cobrança atinge o objetivo anual dois meses antes do final do prazo. Por dia são mais de 3 milhões de euros cobrados.

(Arquivo)

(Arquivo)

A cobrança é feita quando são ultrapassados os prazos para o pagamento voluntário das dívidas fiscais.
As dívidas de IVA e de IRS foram as que mais contribuíram, num total de mais de 500 milhões de euros. Cerca de 60% do total da cobrança foi garantido pelo IVA, IRS e IRC.
Entre os ativos mais penhorados estão os créditos fiscais e os salários.

  • Receitas do Estado atingem valores recorde em impostos e multas
    1:06

    Economia

    As receitas do Estado nos impostos e nas multas, este ano, cobradas pelas Finanças andam a atingir valores recorde. Só nos primeiros seis meses do ano, as chamadas cobranças coercivas arrecadaram qualquer coisa como 430 milhões de euros. É um aumento de 25% em relação ao ano passado.

  • Bataglia deixou passar 12 milhões pela sua conta a pedido de Salgado
    2:05

    Operação Marquês

    O presidente da Escom e arguido na Operação Marquês Helder Bataglia terá admitido que Ricardo Salgado utilizou uma conta bancária do empresário, na Suíça, para passar 12 milhões de euros a Carlos Santos Silva, amigo de José Sócrates. O amigo de Sócrates e Bataglia terão combinado várias formas de não levantar suspeitas. A notícia é avançada pelo jornal Expresso na edição deste sábado.

  • Cágado tratado com implante impresso em 3D
    2:26
  • Patrões não aceitam alterações ao acordo de concertação social
    2:25

    Economia

    As confederações patronais foram esta sexta-feira ao Palácio de Belém dizer ao Presidente da República que não aceitam que o Parlamento faça alterações ao acordo de concertação social. Os patrões dizem ainda ter esperança que o Parlamento não chumbe o decreto-lei que reduz a TSU das empresas com salários mínimos.