sicnot

Perfil

Economia

Portugal emite até 20.000 M€ em dívida de médio e longo prazo em 2016

A Agência de Gestão da Tesouraria e da Dívida Pública (IGCP) espera emitir, em termos brutos, 18 a 20 mil milhões de euros em dívida de médio e longo prazo em 2016, "combinando sindicatos e leilões" e assegurando "no mínimo" um leilão de Obrigações do Tesouro (OT) por trimestre.

(Arquivo)

(Arquivo)

O IGCP divulgou hoje o programa de financiamento para este ano, em que indica que as necessidades de financiamento líquidas do Estado deverão situar-se "em cerca de sete mil milhões" de euros.

De acordo com o programa, a estratégia de financiamento do Estado em 2016 "centrar-se-á na emissão de títulos de dívida pública nos mercados financeiros em euros com realização regular de emissões de OT para promover a liquidez e um funcionamento eficiente dos mercados primário e secundário".

A entidade liderada por Cristina Casalinho prevê emissões brutas de Obrigações do Tesouro entre os 18 e os 20 mil milhões de euros, "combinando sindicatos e leilões, assegurando no mínimo um leilão por trimestre".

Os leilões terão a participação dos Operadores Especializados de Valores do Tesouro (OEVT) e Operadores de Mercado Primário (OMP).

Quanto ao retalho, o IGCP antecipa uma contribuição positiva de 1,7 mil milhões de euros através destes produtos destinados a captar a poupança das famílias, como os certificados de aforro e do tesouro.

Já quanto à dívida de curto prazo, o IGCP espera que "o financiamento líquido resultante da emissão de BT [Bilhetes do Tesouro] resultará num impacto nulo" e refere que "será mantida a estratégia de emissão ao longo de toda a curva, combinando prazos curtos com prazos longos".

A agência que gere a dívida pública portuguesa pretende manter a realização mensal de BT e indica que o montante indicativo dos leilões "continuará a ser anunciado ao mercado através de um intervalo", sendo que já divulgou o calendário previsto para o primeiro trimestre deste ano.

Assim, o IGCP prevê emitir entre 3.000 e 3.750 milhões de euros em BT entre janeiro e março, através de seis leilões de dívida entre os seis e os 12 meses.

A instituição de Cristina Casalinho refere que "a gestão do risco de refinanciamento implicará que as operações de financiamento a realizar evitarão a criação de excessivas concentrações temporais de amortizações, assim como a possibilidade de realização de operações de recompra de dívida, oportunamente anunciadas ao mercado".

Além disso, o IGCP salvaguarda que vai manter "flexibilidade para introduzir na execução deste programa os ajustamentos que se venham a revelar necessários face à evolução dos mercados e das necessidades de financiamento ao longo do ano".

Lusa

  • O dia que roubou dezenas de vidas em Pedrógrão Grande
    3:47
  • Morreu Miguel Beleza

    País

    Miguel Beleza, economista e antigo ministro das Finanças, morreu esta quinta-feira de paragem cardio-respiratória aos 67 anos.

  • "Estamos a ficar sem espaço. Está na hora de explorar outros sistemas solares"

    Mundo

    O físico e cientista britânico Stephen Hawking revelou alguns dos seus desejos para um novo plano de expansão espacial. Hawking está em Trondheim, na Noruega, para participar no Starmus Festival que promove a cultura científica. E foi lá que o físico admitiu que a população mundial está a ficar sem espaço na Terra e que "os únicos lugares disponíveis para irmos estão noutros planetas, noutros universos".

    SIC

  • Não posso usar calções... visto saias

    Mundo

    Perante a proibição de usar calções no emprego, um grupo de motoristas franceses adotou uma nova moda para combater o calor. Os trabalhadores decidiram trocar as calças por saias, visto que a peça de roupa é permitida no uniforme da empresa para a qual trabalham.

  • De refugiada a modelo: a história de Mari Malek

    Mundo

    Mari Malek chegou aos Estados Unidos da América quando era ainda uma criança. Chegada do Sudão do Sul, a menina era uma refugiada à procura de um futuro melhor, num país que não era o seu. Agora, anos depois, Mari Malek é modelo, DJ e atriz, e vive em Nova Iorque. Fundou uma organização sediada no país onde nasceu voltada para as crianças que passam por dificuldade, como também ela passou.