sicnot

Perfil

Economia

Unicer antecipa encerramento da fábrica de Santarém

A Unicer anunciou hoje que decidiu antecipar o encerramento da fábrica de Santarém para 31 de janeiro, três meses mais cedo do que o previsto, garantindo no entanto o pagamento de salários dos 70 trabalhadores até abril.

(Arquivo)

(Arquivo)

SIC

"A Unicer decidiu antecipar para o próximo dia 31 de janeiro a descontinuação da operação industrial em Santarém, inicialmente prevista para o final de abril. Mantêm-se de forma integral as condições para os trabalhadores afetos ao processo, nomeadamente o valor da retribuição salarial até 30 de abril", lê-se num comunicado divulgado hoje pela empresa.

Segundo a Unicer, as 70 pessoas envolvidas já foram informadas, bem como as suas entidades representativas, afirmando que irá salvaguardar os compromissos assumidos com os trabalhadores.

Além da retribuição salarial até 30 de abril, a cervejeira manterá a "manutenção dos valores de prémio de operação, ou seja, equivalente ao que seria atribuído considerando 30 de abril de 2016 como a data de descontinuação da operação".

A empresa mantém também "o plano de mobilidade interna que prevê a recolocação de até 10 colaboradores na estrutura global da empresa, se se manifestarem disponíveis para tal", indicando que "o novo parceiro está disponível para receber 25 pessoas, reduzindo, desta forma, em 50% o impacto do ponto de vista de empregabilidade".

Assegurado fica também "o programa de apoio em curso, que inclui condições significativamente acima do quadro legal e um programa de outplacement [serviços de transição de carreira] e formação focado na empregabilidade".

A Unicer admite que, "apesar de ser difícil", o encerramento da fábrica de refrigerantes de Santarém "é indispensável para a eficiência e competitividade" da empresa, numa "conjuntura de forte instabilidade económica dos mercados internacionais, designadamente Angola, onde a empresa realiza uma boa parte dos seus negócios fora de Portugal".

Em meados de dezembro, a cervejeira concluiu a primeira fase do processo de reajustamento anunciado em outubro, tendo chegado a acordo indemnizatório com 65 trabalhadores da estrutura central e de apoio ao negócio, justificando a descontinuidade da unidade industrial de refrigerantes com a baixa taxa de produção (abaixo dos 30%).

Segundo a empresa, "a produção será entregue a um parceiro disponível para receber 25 dos colaboradores afetos ao processo. Há ainda 10 que podem ser recolocados na estrutura global da empresa, se se manifestarem disponíveis para tal".

A verificar-se esta recolocação de 35 pessoas, "o impacto do ponto de vista de empregabilidade será reduzido em 50%".

No início de outubro, a Unicer anunciou que iria proceder ao ajustamento da sua estrutura, devido à retração de alguns mercados, sobretudo o angolano, o que culminaria com o fecho da unidade de produção de refrigerantes em Santarém e à consequente dispensa dos 70 trabalhadores.

O encerramento da fábrica de Santarém faz parte de um procedimento de ajustamento da empresa dona da Super Bock, Vitalis e Pedras Salgadas.

Lusa

  • Militares tentam acabar com guerra entre traficantes na Rocinha, Rio de Janeiro
    3:07

    Mundo

    As últimas horas têm sido de tensão no Rio de Janeiro depois dos tiroteios que começaram desde que uma das principais favelas da cidade foi ocupada por militares na sexta-feira. As forças federais foram acionadas para auxiliarem a polícia, que há vários dias tenta acabar com a guerra entre fações de traficantes de droga.

  • Irão lança míssil de médio alcance
    1:13

    Mundo

    Três dias depois do discurso hostil de Donald Trump nas Nações Unidas, o Irão testou um novo míssil de médio alcance que atingiu uma altura de dois mil quilómetros. Teerão diz que o teste não viola o acordo nuclear.

  • Trump renovou as ameaças à Coreia do Norte
    1:30
  • Guterres apela à Coreia do Norte para cumprir resoluções

    Mundo

    O secretário-geral das Nações Unidas, António Guterres, apelou este sábado ao ministro do Exterior da Coreia do Norte, Ri Yong Ho, para o cumprimento das resoluções que o Conselho de Segurança impôs ao país em resposta à sua escalada armada.

  • Atrás das Câmaras em Pedrógão Grande
    3:37
    Atrás das Câmaras

    Atrás das Câmaras

    DIARIAMENTE NA SIC E SIC NOTÍCIAS

    A carrinha do "Atrás das Câmaras" continua pelo país a mostrar aquilo que alguns políticos ignoram. Este sábado a equipa da SIC esteve em Pedrógão Grande, 99 dias após o incêndio que fez 64 mortos e 200 feridos.

  • Morreu Charles Bradley, uma das lendas do soul

    Cultura

    O cantor Charles Bradley morreu este sábado aos 68 anos. O músico norte-americano foi diagnosticado com cancro no ano passado. A notícia da morte foi confirmada na página oficial do cantor no Facebook.