sicnot

Perfil

Economia

Grupo Volkswagen teve uma redução de 2% nas vendas em 2015

As vendas do grupo Volkswagen, que engloba 12 marcas e que foi atingido pelo escândalo das emissões poluentes, tiveram um recuo de 2% em 2015, segundo números divulgados hoje.

© Kim Kyung Hoon / Reuters

O grupo, que tem entre outras as marcas Volkswagen, Audi ou Porsche, vendeu 9,93 milhões de veículos em 2015, ficando abaixo da fasquia dos 10 milhões que tinha atingido no ano anterior.

De acordo com os dados divulgados, o recuo das vendas mundiais foi de 5% no mês de dezembro.

Em relação à marca Volkswagen, o recuo em dezembro foi de 8% nas vendas e de 5% no ano.

No ano passado, a marca vendeu 5,82 milhões de viaturas em todo o mundo, um recuo de 5% em relação ao ano anterior, de acordo com os números. A nível mundial esta é a primeira baixa nas vendas desde há 10 anos.

Desde setembro, o grupo enfrenta um escândalo devido à instalação em 11 milhões de veículos de várias marcas de um dispositivo para deturpar os testes antipoluição e tem de chamar às oficinas para reparação cerca de 8,5 milhões de viaturas na Europa a partir de janeiro.

Lusa

  • "Os governos são diferentes mas o povo é o mesmo"
    0:45

    Economia

    O Presidente da República atribui o resultado do défice do ano passado ao espírito de sacrifício do povo português. Num jantar em Coimbra para assinalar o Dia do Estudante, Marcelo Rebelo de Sousa considerou ainda que o valor do défice de 2016 é a prova de que com governos diferentes conseguem-se os mesmos objetivos.

  • Recuo na saúde é primeira derrota de peso para Donald Trump
    1:18

    Mundo

    O Presidente norte-americano sofreu esta sexta-feira uma derrota de peso. O líder da Câmara dos Representantes retirou a proposta do plano de saúde de Trump, que se preparava para um chumbo na câmara baixa do Congresso. Para já, mantém-se o Obamacare.

  • Pai do piloto da Germanwings defende inocência do filho

    Mundo

    O pai de Andreas Lubitz declarou esta sexta-feira que o filho não é o responsável pelo embate do avião da Germanwings contra um local montanhoso, que fez 150 mortos. O Ministério Público alemão concluiu em janeiro que o incidente em 2015 foi apenas da responsabilidade do piloto.