sicnot

Perfil

Economia

Presidente da OPEP pede reunião extraordinária sobre queda dos preços do petróleo

O presidente da Organização de Países Exportadores de Petróleo (OPEP), Emmanuel Ibe Kachikwu, defendeu hoje a realização de uma reunião extraordinária do organismo "no início de março" para avaliar a queda dos preços do petróleo.

Emmanuel Ibe Kachikwu, presidente da OPEP e ministro de Estado para os Recursos Petrolíferos da Nigéria.

Emmanuel Ibe Kachikwu, presidente da OPEP e ministro de Estado para os Recursos Petrolíferos da Nigéria.

© Heinz-Peter Bader / Reuters (Arquivo)

Emmanuel Ibe Kachikwu, também ministro de Estado para os Recursos Petrolíferos da Nigéria, defendeu ser necessária uma reunião extraordinária sobre os preços do crude, que caíram para o nível mais baixo em 12 anos, durante uma conferência em Abu Dhabi.

O barril de referência da OPEP cotou-se na quarta-feira a 29,71 dólares, abaixo dos 30 dólares pela primeira vez desde 5 de abril de 2004.

Esse barril baseia-se numa mistura de 12 qualidades de petróleo dos Estados-membros da OPEP e é um valor nominal, ou seja, não inclui a inflação.

"Nós dissemos que se [o preço] atingisse 35 [dólares por barril] iríamos começar a olhar (...) para uma reunião extraordinária", disse Kachikwu, sublinhando que os preços atingiram níveis que carecem de um encontro da OPEP.

A queda dos preços do petróleo agudizou-se desde o princípio de dezembro de 2015, depois de os ministros da OPEP não terem conseguido chegar a um acordo em relação a um 'plafond' conjunto de produção, apesar do excesso de oferta no mercado.

Este excesso de oferta de petróleo ocorre numa altura em que os países emergentes, especialmente a China, reduziram as estimativas de crescimento económico e de consumo de energia.

Neste contexto, analistas de alguns bancos de investimento, como o Goldman Sachs, não afastam a hipótese de que a atual tendência possa afundar a cotação do petróleo até aos 20 dólares.

Lusa

  • Cinco mil trabalhadores da PT manifestaram-se em Lisboa
    3:55

    Economia

    Perto de cinco mil trabalhadores da PT manifestaram-se esta sexta-feira, em Lisboa. Os números são avançados pelos sindicatos. Os trabalhadores contestam a transferência de funcionários para empresas parceiras da Altice e outras empresas do grupo, sem as mesmas garantias e direitos. A Altice garante que as transferências são legais mas alguns funcionários já levaram o caso a tribunal.

  • Uma viagem aérea pela Lagoa Negra
    1:02
  • Videovigilância regista impacto de sismo na Grécia

    Mundo

    Um sismo de magnitude 6.7 atingiu na quinta-feira o mar Egeu e causou pelo menos dois mortos e mais de 200 feridos. O momento e o impacto causado pelo abalo foram registados através de uma câmara de videovigilância de um café, na ilha grega de Kos, um dos locais mais afetados.

  • A sátira a Sean Spicer no Saturday Night Live
    1:36

    Mundo

    O estilo de Sean Spicer foi controverso desde o início. A relação conflituosa do ex-assessor da Casa Branca com os jornalistas foi muitas vezes satirizada na comunicação social. Um exemplo é um momento do Saturday Night Live, protagonizado pela atriz Meliissa McCarthy.

  • Músico indiano toca guitarra durante cirurgia ao cérebro

    Mundo

    Abhishek Prasad foi submetido a uma cirurgia ao cérebro esta quinta-feira, num hospital na cidade indiana de Bangalore, após anos e anos a sofrer de dolorosos espasmos nas mãos. O insólito do caso foi que o músico indiano teve de tocar guitarra para ajudar os médicos durante a intervenção cirúrgica.