sicnot

Perfil

Economia

Petróleo em alta ligeira após atingir valor mais baixo dos últimos 12 anos

O petróleo começou hoje o dia em alta ligeira, depois de ontem ter atingido o valor mais baixo em 12 anos. O barril de brent, que serve de referência às importações portuguesas, esteve a ser negociado na fronteira dos 30 dólares.

Desde 2004 que não se registava um valor igual. Apesar desta descida, o preço dos combustíveis não registou nos últimos dias uma queda idêntica. Algo que deverá acontecer já no início da próxima semana
Isto de acordo com o que adiantou à SIC fonte do sector.

Aponta-se por isso para uma descida acentuada do preço do gasóleo e gasolina. A APETRO, a associação que representa as empresas petrolíferas, já disse que isso irá acontecer, ainda que esta queda não seja tão forte como a registada no petróleo.

É preciso esperar pelo comportamento dos combustíveis no mercado de produtos refinados. Além disso, o euro que continua em valores muito baixos em relação ao dólar, não tem também permitido uma descida ainda mais forte do preço do gasóleo e da gasolina.

  • O percurso dos rendimentos de Ronaldo
    3:43

    Football Leaks

    O Ministério das Finanças espanhol abriu uma investigação a Cristiano Ronaldo, por eventuais irregularides na declaração dos rendimentos da publicidade. A Gestifute, empresa do agente do avançado do Real Madrid, garante que Ronaldo tem os impostos em dia. A investigação aos documentos extraídos da plataforma informática Football Leaks, liderada pela revista alemã Der Spiegel, e da qual faz parte o jornal Expresso, conseguiu traçar o percurso dos rendimentos do melhor jogador do mundo.

  • Fábio Coentrão investigado por suspeita de delitos fiscais
    3:37

    Football Leaks

    O Ministério Público de Madrid acusou o defesa português Ricardo Carvalho de evasão fiscal e está a investigar Fábio Coentrão por eventuais delitos fiscais. Além dos dois portugueses a justiça acusou ainda o espanhol Xabi Alonso, o argentino Ángel Di María e investiga o colombiano Falcão. As investigações surgem depois da revelação do caso Football Leaks, investigada pelo Expresso e pelo consórcio europeu de jornalistas que tiveram acesso a milhões de documentos.