sicnot

Perfil

Economia

Redução do IVA levará mais empresas de restauração a contratar

Mais de dois terços das empresas de restauração e hotelaria portuguesas estão disponíveis para contratar mais trabalhadores com a reposição do IVA a 13%, segundo um inquérito da Associação da Hotelaria, Restauração e Similares de Portugal (AHRESP) divulgado hoje.

No final de 2015, a AHRESP promoveu um inquérito junto de cerca de 700 empresas um pouco por todo o país (norte, sul e ilhas) para perceber as implicações que o Programa de Ajustamento Económico e Financeiro teve no setor entre 2012 e 2015 e quais as principais medidas que poderiam ser tomadas com a reposição do Imposto sobre o Valor Acrescentado (IVA) a 13% no setor já este ano.

"Com a reposição do IVA nos serviços de alimentação e bebidas a 13% em 2016, 77% das empresas pretendem criar postos de trabalho", disse à agência Lusa o diretor de Departamento de Investigação, Planeamento e Estudos da AHRESP, Pedro Carvalho.

Isto porque, entre 2012 e 2015, "com o aumento brutal da carga fiscal, perto de 60% das empresas teve de dispensar trabalhadores", num período que a AHRESP chama de "tempestade perfeita" para o setor.

Por outro lado, disse Pedro Carvalho, "a reposição do IVA vai servir para que as empresas concretizem novos investimentos nos seus negócios", sendo que 79,3% dos inquiridos pretende apostar na remodelação do espaço e 40,8% em novos produtos.

"Complementarmente, a maioria dos inquiridos pretende também que, com esta reposição do IVA e alívio da carga fiscal, melhorar os salários e as condições de trabalho atuais".

Questionado sobre se a criação de emprego prevista compensará a perda de postos de trabalho no setor, que, segundo números do Instituto Nacional de Estatística (INE) citados pela associação, terá perdido 53.000 postos de trabalho apenas no primeiro semestre de 2015, Pedro Carvalho disse que serão "criados milhares de postos de trabalho".

E, nesse sentido, a AHRESP acredita que "haverá uma compensação do que poderá ser a perda direta de receita de IVA", assegurou o diretor de estudos.

A descida de 23% para 13% do IVA da restauração poderá significar uma perda de receita de 330 milhões de euros este ano, "com impacto de 210 milhões de euros no défice", segundo o cenário macroeconómico do PS, liderado por Mário Centeno, agora ministro das Finanças, e que serviu de base ao programa eleitoral socialista.

Ora, explica Pedro Carvalho, em causa está o aumento das receitas do Imposto sobre o Rendimento de Pessoas Singulares (IRS) e da Taxa Social Única, decorrente de mais trabalhadores, mas também do Imposto sobre o Rendimento de Pessoas Coletivas (IRC), através de "uma melhor performance" do setor", e da redução da despesa com subsídio de desemprego paga a ex-trabalhadores do setor.

Lusa

  • Quase 200 queixas por dia sobre serviços de saúde em 2017
    1:46

    País

    Foram apresentadas, em 2017, quase 200 queixas por dia sobre o funcionamento dos serviços de saúde públicos e privados. As questões administrativas e os tempos de espera foram as principais razões das mais de 70 mil reclamações recebidas pela Entidade Reguladora da Saúde.

  • Fim de semana com chuva e descida da temperatura

    País

    A chuva regressa hoje a Portugal continental e permanece pelo menos até ao início da semana, prevendo-se ainda uma descida da temperatura máxima entre 04 a 06 graus Celsius, disse à Lusa a meteorologista Cristina Simões.

  • Tribunal pede documentos sobre o BES ao Banco de Portugal

    Economia

    O Tribunal Administrativo de Lisboa deu esta quinta-feira ao Banco de Portugal 20 dias para entregar as ata das reuniões das 48 horas antes da resolução do BES. O regulador da banca foi chamado a prestar esclarecimentos sobre a queda do Banco Espírito Santo, em 2014.

  • 45 anos de Partido Socialista
    3:31

    País

    O PS completou 45 anos esta quinta-feira. Acaso ou não, a festa aconteceu um dia depois de terem ficado concluídos dois acordos com o PSD que fazem renascer o debate sobre o posicionamento ideológico do partido socialista.

  • Senado aprova à tangente novo diretor da NASA

    Mundo

    O Senado norte-americano aprovou na quinta-feira, à tangente, a nomeação do novo diretor da agência espacial norte-americana, com 50 votos favoráveis contra 49, colocando à frente da NASA um cético das alterações climáticas, adiantou a Efe.

  • Trocar a economia pela dança
    7:21
    Mudar de Vida

    Mudar de Vida

    5ª FEIRA NO JORNAL DA NOITE

    No "Mudar de Vida" desta quinta-feira damos a conhecer mais um caso de quem teve coragem de arriscar e procurar um novo futuro. Susana Moraes é uma economista que decidiu seguir a paixão pela dança. 

  • Mágico comove audiência do Britain's Got Talent com a história de cancro da mulher e da filha
    5:16