sicnot

Perfil

Economia

SATA sem ligações aéreas na manhã desta sexta-feira entre as ilhas dos Açores

A companhia aérea açoriana SATA não realiza durante a manhã desta sexta-feira voos que tinha agendado entre as ilhas dos Açores devido ao mau tempo, tendo reprogramado estas ligações para o início da tarde, disse fonte da empresa.

"Os aviões [A310] estão absolutamente obsoletos. Eu como passageiro não entrava num avião da SATA. O que é dado a ver ao passageiro não tem condições nem conforto em comparação com o que a nossa concorrência oferece", afirmou Luís Miguel Sancho. (Arquivo)

"Os aviões [A310] estão absolutamente obsoletos. Eu como passageiro não entrava num avião da SATA. O que é dado a ver ao passageiro não tem condições nem conforto em comparação com o que a nossa concorrência oferece", afirmou Luís Miguel Sancho. (Arquivo)

O porta-voz da companhia, António Portugal, adiantou à Lusa que, devido às previsões meteorológicas, "a SATA reprogramou os seus voos para que se iniciem a partir das 13:00" locais de sexta-feira (mais uma hora em Lisboa), indicando que estavam previstas, por exemplo, ligações para as ilhas de Santa Maria, Terceira, Faial, São Jorge e Graciosa.

António Portugal disse ainda que o voo da SATA Internacional de Boston para a ilha Terceira na sexta-feira, num avião que faria também a ligação com Lisboa, foi igualmente reprogramado.

Assim, o aparelho só deverá chegar durante a tarde à ilha Terceira de onde partirá para Lisboa pelas 17:30 locais, acrescentou.

O porta-voz da transportadora esclareceu pelas 20:00 que os passageiros estavam a ser informados das alterações aos voos.

O furacão 'Alex', que poderá provocar rajadas de 170 quilómetros/hora e ondas de 18 metros no grupo central dos Açores (ilhas Terceira, Graciosa, Faial, Pico e São Jorge), está a evoluir na direção do arquipélago e os seus efeitos deverão começar a fazer sentir-se a partir das 23:00 locais (mais uma hora em Lisboa).

Segundo o Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA), para as ilhas do grupo central, o aviso vermelho para chuva vigora entre as 02:00 e as 14:00 de sexta-feira (mais uma hora em Lisboa), enquanto o mesmo aviso para o mar mantém-se entre as 05:00 e as 15:00.

O mesmo aviso vermelho, o mais grave numa escala de quatro, mas para o vento está em vigor entre as 05:00 e as 14:00 de sexta-feira no mesmo grupo.

Para o grupo oriental (São Miguel e Santa Maria) foi também emitido um aviso vermelho para chuva entre as 02:00 e as 14:00 de sexta-feira e para vento, esperando-se nestas ilhas rajadas até 130 quilómetros/hora entre as 05:00 e as 13:00.

Lusa

  • "Cada drama, cada problema, cada testemunho, impressiona muito"
    1:55
  • Clínica veterinária em Tondela recebeu dezenas de animais feridos nos fogos
    2:57

    País

    Tondela foi um dos municípios mais atingidos pelo incêndio, deixando dezenas de animais feridos e perdidos no concelho. Várias clínicas veterinárias são agora um porto de abrigo e, em alguns casos, um ponto de encontro. Muitos dos animais chegaram recolhidos por voluntários e a maior parte dos casos são animais que, no momento de aflição, foram soltos pelos donos e salvos pelo instituto de sobrevivência.

  • Temperaturas sobem até ao final do mês
    1:09

    País

    O tempo não dá tréguas e, até ao final do mês, as temperaturas vão atingir valores acima do normal para esta época do ano. As temperaturas máximas vão subir entre os 25 e os 32 graus. O risco de incêndio aumenta a partir desta segunda-feira em todo o país e os meios aéreos, viaturas, operacionais e equipas de patrulha vão ser reforçados.

  • Maioria das praias do Algarve já não tem nadador-salvador
    2:19

    País

    A lei não obrigada os concessionários a garantir o serviço e, por isso, a esmagadora maioria das praias do Algarve está sem vigilância desde 30 de setembro. Ainda assim, os areais vão atraindo milhares de banhistas com as temperaturas altas que ainda se fazem sentir. Um nadador-salvador recomenda os banhistas a não nadar e, em dias de ondulação, evitar caminhadas à beira-mar.

  • Parlamento catalão vai responder à ativação do artigo 155
    1:54
  • A história por detrás da fotografia que correu (e impressionou) o Mundo

    Mundo

    Depois dos incêndios da semana passada na Galiza, começou a circular na internet e nas redes sociais a imagem de uma cadela que alegadamente levava a sua cria carbonizada na boca. Contudo, a cadela é na verdade macho e chama-se Jacki. Esta é a história do cão que passou os dias após os fogos a recolher animais mortos para os enterrar num campo perto de uma igreja, em Coruxo, Vigo.

    SIC

  • Quando o cão de Macron fez chichi no gabinete do Presidente francês
    0:31