sicnot

Perfil

Economia

Preço do barril de crude na Ásia cai para valor mais baixo desde 2003

O preço do barril de crude Brent na Ásia caiu hoje para um valor abaixo dos 28 dólares, o que não acontecia desde 2003.

© Thomas Peter / Reuters

O barril Brent no mercado asiático caiu até aos 27,67 dólares durante alguns momento, antes de ter voltado a subir para um valor superior aos 28 dólares.

Esta queda do preço surge depois e, no fim de semana, terem sido levantadas as sanções internacionais ao Irão, que pode assim voltar a exportar crude, fazendo temer um excesso de oferta.

Na sexta-feira, quando fecharam os mercados na Ásia, o preço do barril de crude Brent era de 28,51 dólares.

Na Europa, o barril de crude Brent para entrega em março encerrou na sexta-feira no mercado de futuros de Londres em baixa de 6,70%, para os 28,94 dólares.

Foi a primeira vez desde 2004 que o valor do preço do barril no encerramento da sessão de Londres ficou abaixo dos 30 dólares.

A razão apontada foi o receio de que o regresso do petróleo iraniano ao mercado agrave a abundância de uma oferta já excessiva face à procura, que tem arrastado os preços para baixo desde há um ano e meio.

Prejudicial para os países exportadores, esta baixa aproveita, em contrapartida, aos consumidores, países importantes e empresas muito dependentes de combustíveis, como as transportadoras aéreas.

Lusa

  • Novas regras do setor petrolífero entram hoje em vigor
    0:29

    Economia

    A nova Lei do Setor Petrolífero Nacional, que introduz a avaliação dos postos de combustível por pontos, entra hoje em vigor, mas algumas medidas, como a troca de garrafas de gás independentemente da marca, só serão aplicadas em março. O presidente da Entidade Nacional dos Mercados de Combustíveis considera que as novas regras vão trazer mais transparência ao setor petrolífero.

  • Marido de idosa que morreu na Sertã teve de caminhar durante duas horas para pedir ajuda
    1:44

    País

    A Altice garantiu esta sexta-feira que tentou agendar, por duas vezes, a reposição da linha telefónica na casa da idosa da Sertã, que morreu na semana passada por não ter comunicações que permitissem um socorro rápido. A mulher sentiu-se mal e o marido teve de caminhar durante duas horas para conseguir chegar à casa do vizinho mais próximo e pedir ajuda.

  • "No meu bairro perguntam-me se a medalha é de ouro e dizem que ma vão roubar e vender"
    4:46
  • Como é que alguém (Rúben Semedo) com tanto pode perder tudo?
    3:05