sicnot

Perfil

Economia

Trabalhadores da Autoeuropa regressam quarta-feira ao trabalho

Os trabalhadores da Autoeuropa regressam quarta-feira ao trabalho após um período de suspensão da produção que teve início a 11 de dezembro e que foi mais prolongado do que o habitual devido às obras de adaptação a uma nova plataforma de produção.

(Arquivo)

(Arquivo)

SIC

Segundo revelou à Lusa fonte da empresa, os trabalhadores regressam ao trabalho já na quarta-feira, mas o primeiro carro só sai da produção quinta-feira, dia 21 janeiro, pelo que a data do reinício da atividade da fábrica, em termos de produção, é o dia 21 de janeiro.

A fábrica de automóveis de Palmela escapou aos cortes nos investimentos provocados pelas dificuldades da Volkswagen devido a crise originada pela utilização de um dispositivo fraudulento para reduzir as emissões de gases durante os testes de medição dos níveis de poluição dos carros.

O grupo alemão suspendeu alguns investimentos que tinha em curso em várias fábricas, mas manteve o investimento previsto para a Autoeuropa, de cerca de 677 milhões de euros, em que estava incluída a adaptação a uma nova plataforma de produção na unidade de Palmela.

De acordo com as estimativas anunciadas pelos responsáveis da Agência para o Investimento e Comércio Externo de Portugal (AICEP) na assinatura do contrato com a Autoeuropa, este investimento deverá permitir a criação de 500 novos postos de trabalho na fábrica de Palmela e um aumento significativo das exportações.

A fábrica de automóveis da Autoeuropa só deverá começar a produzir um novo modelo a partir do segundo semestre de 2017.

Lusa

  • Um pedido de desculpas aos portugueses e um ultimato ao Governo
    3:21
  • Vouzela tenta regressar à normalidade, 8 pessoas morreram no concelho
    2:28

    País

    No concelho de Vouzela, a população começa a voltar à normalidade. Aos poucos a luz e a água estão a voltar e as pessoas começam a ganhar forças para reconstruir aquilo que lhes foi tirado pelos fogos. No entanto, as feridas demoram a sarar e não será fácil esquecer que 80 a 90 por cento deste concelho foi destruído pelos incêndios e oito pessoas morreram.

  • Material de guerra de Tancos encontrado, faltam munições
    1:40
  • "Se os bombeiros não chegam, os vizinhos vão ficar sem casa"
    1:03
  • Madrid admite suspender autonomia da Catalunha
    1:51
  • Alemanha já tem uma versão de Donald Trump... em cera
    1:08