sicnot

Perfil

Economia

Ex-diretor do Fisco diz que é preciso alterar lei para facilitar combate à evasão fiscal

Ex-diretor do Fisco diz que é preciso alterar lei para facilitar combate à evasão fiscal

O ex-diretor-geral da Autoridade Tributária reconhece que o Fisco não tem acesso a informação suficiente que permita investigar contribuintes com grandes fortunas e que pagam poucos impostos. José Azevedo Pereira foi chamado a prestar esclarecimentos no Parlamento, depois de ter revelado, na SIC Notícias, que há cerca de 240 contribuintes com patrimónios avaliados em milhões e que pagam muito poucos impostos. Números confirmados pela própria Autoridade Tributária, num documento que fez chegar à Assembleia, e onde se pode ler que estes contribuintes apenas pagaram 50 milhões de euros em IRS, quando deviam pagar cerca de 3 mil milhões.

Azevedo Pereira diz que cabe ao Parlamento alterar a lei, para que seja mais fácil apertar a malha nas situações de evasão fiscal. O ex-diretor do Fisco admitiu ainda que, enquanto liderou a máquina fiscal, pediu várias vezes aos governos do PS e do PSD para que houvesse um maior acesso a dados bancários, mas que o pedido foi sempre recusado, o que impossibilitou que o trabalho da Autoridade Tributária fosse mais eficaz.

  • Edição de 9-12-2015
    41:10

    Negócios da Semana

    José Gomes ferreira entrevista José Azevedo Pereira, Consultor e Professor do ISEG.Temas: Aumento dos Impostos;Informatização da administração fiscal; E-faturas; Os casos de prepotência do Fisco sobre os pequenos e os que não podem escapar continuam a marcar a actualidade; Algumas corporações e interesses mais poderosos conseguem sempre algum tipo de benefício ou de isenção. A fuga de capitais para o exterior para escapar aos impostos e apagar o rasto de corrupção.

  • Ministra do Mar não aceita suspensão da pesca da sardinha
    2:39

    Economia

    O organismo científico que aconselha a Comissão Europeia em matéria de pescas recomendou esta sexta-feira que Portugal e Espanha não pesquem sardinha no próximo ano. A Ministra do Mar não aceita esta recomendação de capturas zero e vai propor uma redução do limite de capturas de sardinha das 17 mil toneladas deste ano para cerca de 14 mil em 2018.

  • Atividade económica regista crescimento

    Economia

    A atividade económica portuguesa está a crescer ao maior ritmo dos últimos 17 anos. O crescimento registado em setembro é o mais elevado desde janeiro de 2000. Já o consumo privado registou uma diminuição face a agosto.

    SIC