sicnot

Perfil

Economia

Portugal colocou 1,8 mil milhões em dívida a taxas negativas

Portugal colocou hoje 1.800 milhões de euros, acima do inicialmente previsto, em Bilhetes de Tesouro a seis e a 12 meses a taxas de juro negativas, mas mais altas do que as verificadas nos leilões comparáveis anteriores, foi anunciado.

© Jose Manuel Ribeiro / Reuters (Arquivo)

Segundo a página da Agência de Gestão da Tesouraria e da Dívida Pública (IGCP) na agência Bloomberg, dos 1.800 milhões de euros colocados, 550 milhões de euros foram colocados em Bilhetes de Tesouro a seis meses a uma taxa de juro média de -0,013%, acima da de -0,018% verificada no anterior leilão para este prazo, em 18 de novembro do ano passado. A procura atingiu 1.290 milhões de euros, 2,35 vezes o montante colocado.

Os outros 1.250 milhões de euros foram colocados em BT a 12 meses a uma taxa de juro média de -0,001%, também superior à de -0,006% verificada no anterior leilão neste prazo, também de 18 de novembro. Neste prazo, a procura ascendeu a 2.043 milhões de euros, 1,63 vezes superior ao montante colocado.

O IGCP tinha anunciado que pretendia arrecadar nos dois leilões de hoje até 1.500 milhões de euros.

Durante o primeiro trimestre do ano, a agência liderada por Cristina Casalinho prevê emitir entre 3.000 milhões e 3.750 milhões de euros em Bilhetes de Tesouro, através de seis leilões de dívida de curto prazo, entre os seis e os 12 meses.

No último leilão de Bilhetes de Tesouro a um ano, que ocorreu a 18 de novembro de 2015, o IGCP emitiu 1.100 milhões de euros a uma taxa negativa de 0,006%, inferior à de 0,051% praticada no anterior leilão comparável de 16 de setembro

No último leilão a seis meses, que ocorreu no mesmo dia, Portugal colocou 400 milhões de euros, também a uma taxa negativa, de -0,018%, abaixo da do anterior leilão comparável, de 0,006%, de 16 de setembro.

Lusa

  • Descobertos fósseis que podem provar existência de vida em Marte

    Mundo

    Fósseis com 3,77 mil milhões de anos, dos mais antigos já descobertos, foram identificados por cientistas de vários países na província do Quebec, no leste do Canadá. As descobertas coincidem no tempo com a altura em que Marte e a Terra tinham água líquida à superfície, o que levanta questões sobre a hipótese de vida extraterrestre.

  • As polémicas declarações de João Braga sobre os Óscares

    País

    A Associação SOS Racismo reagiu esta quarta-feira às palavras do fadista João Braga na sua página no Facebook, sobre a cerimónia de entrega dos Óscares, e disse esperar que a Comissão para a Igualdade e Contra a Discriminação Racial atue de forma exemplar face.

  • "Apelamos ao debate e somos criticados? Então m...."
    0:52
  • Oprah admite candidatar-se à Presidência dos EUA

    Mundo

    A apresentadora norte-americana Oprah Winfrey admitiu, numa entrevista, que a vitória de Donald Trump nas eleições presidenciais de novembro a fez considerar a possibilidade de entrar na corrida à Casa Branca.

  • Temperaturas recorde no "último lugar da Terra"

    Mundo

    A Organização Meteorológica Mundial (OMM) anunciou esta quarta-feira que se registaram nos últimos 37 anos temperaturas altas recorde na Antártida, num local que foi descrito como "o último lugar da Terra".