sicnot

Perfil

Economia

Google vai pagar 172 M€ de impostos em atraso no Reino Unido

O gigante norte-americano Google vai pagar 130 milhões de libras (cerca de 172 milhões de euros) de impostos em atraso no Reino Unido, após uma investigação do fisco britânico, anunciou na sexta-feira uma porta-voz da empresa.

© Peter Power / Reuters

"Pusemos em prática com o HMRC (autoridade tributária e aduaneira do Reino Unido) uma nova abordagem para o pagamento dos nossos impostos no Reino Unido e pagaremos 130 milhões de libras, cobrindo os impostos desde 2005", disse a porta-voz da empresa.

As declarações surgem na sequência de uma investigação, conduzida há seis anos, aos baixos impostos pagos por empresas multinacionais que operam no Reino Unido, mas têm a sua sede em locais diferentes.

"A forma como as empresas multinacionais são tributadas tem sido debatida há anos e consequentemente o sistema tributário internacional muda. Este acordo reflete essa mudança", acrescentou.

O ministro das Finanças britânico, George Osborne, já saudou o acordo hoje de manhã num primeiro 'tweet' (comentário na rede social Twitter): "O valor dos impostos [que será pago] pelo Google é uma vitória da ação que lançámos. (...) Estamos agora à espera que outras empresas paguem a sua parte".

"É bom ver o Google a pagar mais impostos sobre os lucros passados. Queremos que as empresas tenham sucesso no Reino Unido, mas elas devem pagar os seus impostos", acrescentou num segundo 'tweet'.

No futuro, o Google pagará impostos no Reino Unido com base na receita ali gerada através de publicidade, refletindo a dimensão do negócio da empresa no Reino Unido, disse a porta-voz do motor de busca.

A estação televisiva BBC avançou que o Google vai agora registar uma maior parte da sua atividade no Reino Unido, em detrimento da Irlanda, onde está localizada a sua sede e onde os impostos cobrados sobre os lucros são mais baixos.

Um porta-voz da HMRC já veio aplaudir o acordo.

"As investigações do HMRC foram concluídas com sucesso, o que garantiu um resultado significativo: o Google vai pagar a totalidade do imposto devido, de acordo com o estipulado na lei sobre os lucros obtidos no Reino Unido", congratulou-se o porta-voz do HMRC, acrescentando que "as empresas multinacionais devem pagar o imposto que é devido" e que não aceites montantes inferiores.

O Google faz parte de um grupo de várias multinacionais tecnológicas que estão na mira das autoridades europeias devido a práticas "otimização fiscal".

Por sua vez, a empresa norte-americana Apple aceitou também em Dezembro pagar 318 milhões de euros em Itália, após uma investigação por evasão fiscal.

Em novembro, os Chefes de Estado e de Governo do G20 tinham adotado na Cimeira de Antalya (Turquia) um plano para lutar contra a evasão fiscal por multinacionais estabelecidas no âmbito da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Económico (OCDE).

O plano da OCDE, supostamente para evitar que grandes multinacionais contornem o pagamento de impostos através de estratégias de contabilidade sofisticadas, prevê por exemplo a obrigação pelas empresas de detalhe dos resultados e da carga fiscal por país.

Lusa

  • Será que lavar em lavandarias self-service compensa?
    8:21
  • Explosão próximo do aeroporto de Damasco

    Mundo

    A televisão do movimento xiita libanês Hezbollah, aliado do regime sírio, noticiou hoje que a explosão ocorrida esta madrugada perto do aeroporto de Damasco "foi provavelmente" resultado de um ataque israelita contra depósitos de combustível.

  • Dois em cada três portugueses vivem vidas sedentárias

    País

    Com menos de hora e meia de exercício semanal, mais de dois terços dos portugueses vivem vidas sedentárias. E a maioria desvaloriza a importância da atividade física, segundo um inquérito divulgado esta quinta-feira pela Fundação Portuguesa de Cardiologia.

  • Depois de dar a volta (de bicicleta de Lisboa a Setúbal)

    País

    Missão cumprida. A SIC foi dar uma volta de bicicleta, acompanhando a primeira etapa de uma iniciativa que pretende impulsionar o uso dos velocípedes no país. Ao longo desta quarta-feira, publicámos vários vídeos em direto na página de Facebook da SIC Notícias, que aqui reunimos, em jeito de balanço.

    Ricardo Rosa

  • Os filhos do divórcio
    20:50
  • Carro que atropelou adepto encontrado na casa de um amigo do suspeito
    2:18

    Desporto

    O carro que terá atropelado o adepto italiano que morreu junto ao Estádio da Luz foi encontrado esta terça-feira, numa garagem na Amadora, na casa de um amigo do suspeito. Trata-se de um homem na casa dos 30 anos que pertence à claque No Name boys e é agora procurado pela Polícia Judiciária.

  • "Esta moda bizarra de não vacinar crianças tem tido estas consequências"
    1:43

    Surto de sarampo

    Há mais um caso de sarampo registado pela Direção-Geral da Saúde, no total já são 25. Francisco George garantiu que a situação não é preocupante para as crianças em idade escolar e recomendou uma discussão parlamentar sobre a vacinação. Mais de 11 mil pessoas já assinaram uma petição pública a defender a vacinação obrigatória. 

  • Web Summit inaugura primeiro escritório fora da Irlanda em Lisboa
    1:58

    Web Summit

    A Web Summit inaugurou em Lisboa o primeiro escritório fora da Irlanda, que vai dar emprego a 20 pessoas, algumas portuguesas. O próximo objectivo é alargar eventos a outros pontos do país. A conferência internacional regressa a Lisboa entre 6 e 9 de novembro e a organização espera ter 60 mil participantes.