sicnot

Perfil

Economia

Taxa sobre sacos de plástico rende 1,5 M€ em 2015

A taxa sobre os sacos de plásticos rendeu, em 2015, rendeu 1,5 milhões de euros, menos que o previsto pelo governo.

A previsão era que a nova taxa rendesse os 40 milhões de euros mas o encaixe conseguido ficou apenas em 3,75% que o previsto.
A taxa sobre os sacos de plástico foi introduzida pelo executivo de Passos Coelho num projecto de mudanças fiscais a que chamou fiscalidade verde. Não atingiu a meta em termos de dinheiro, mas levou a uma mudança de hábitos, com os consumidores a trazerem os sacos de casa.

  • Estado recebeu até agora 1,6 milhões de euros com taxa dos sacos plásticos

    Economia

    O Estado recebeu até ao momento 1 milhão e 600 mil euros com as taxas sobre os sacos de plástico leves. É o valor pago pelos comerciantes, ainda durante o período de transição, pelos sacos que tinham em stock antes da entrada em vigor da nova lei. O estado espera receber 40 milhões de euros com a medida, mas deve ficar muito abaixo desse montante. De acordo com o jornal Público, o Ministério do Ambiente ainda não quer divulgar quantos sacos taxados a 10 cêntimos foram comprados pelos consumidores, porque ainda não terminou o prazo para as empresas comunicarem esses números. A maior parte dos hipermercados pura e simplesmente deixou de vender os sacos de plástico que são obrigados a pagar imposto.

  • Costa preparado para falar da renegociação da dívida no plano europeu
    2:24

    País

    O primeiro-ministro não quer quebrar com as regras impostas pela UE e não vai dar o primeiro passo na renegociação da dívida, mas estará na linha da frente quando Bruxelas ceder. Em entrevista à RTP, António Costa garante que o Governo cumpriu tudo aquilo que acordou com o presidente demissionário da Caixa Geral de Depósitos, António Domingues.

  • Nova Deli é "altamente tóxica" para os cidadãos

    Mundo

    Nova Deli foi considerada altamente tóxica para os cidadãos. A capital da Índia é considerada há mais de três anos a cidade mais poluída do mundo, mas só este ano se concluiu que é tão tóxica que é capaz de provocar doenças crónicas a quem lá vive.