sicnot

Perfil

Economia

Costa reafirma responsabilidade orçamental em entrevista ao Financial Times

O Governo fez um "esforço adicional" para reduzir o valor do défice no projeto de Orçamento do Estado para 2016, afirmou o primeiro-ministro António Costa ao Financial Times, considerando que se trata de "um sinal" de responsabilidade orçamental.

© Rafael Marchante / Reuters

Fixar o défice em 2,6% do PIB para este ano, abaixo dos 3% do ano passado e dos 2,8% propostos no programa do Governo foi "um sinal claro" de responsabilidade orçamental, disse António Costa numa entrevista hoje publicada no jornal económico, destacando que o Governo fez um esforço para reduzir o valor do défice e da dívida pública após "semanas de conversações" com os responsáveis da Comissão Europeia.

As previsões do governo apontam para uma redução de 0,2 pontos percentuais no défice estrutural para 1,1% do PIB, "a maior redução dos último anos", estimou António Costa, mas alguns analistas acreditam que as previsões de crescimento do governo de 2,1% são demasiado otimistas, aumentando a possibilidade de conflitos com a Comissão.

Na entrevista, o primeiro-ministro mostra-se convicto de que pode reduzir a austeridade dos últimos anos com o apoio dos partidos de esquerda que o ajudaram a formar Governo (PCP e Bloco de Esquerda) sem antagonizar os parceiros da zona euro, credores e investidores.

A tentativa de "virar a página da austeridade" dentro das restrições de política orçamental da zona euro está a ser observada de perto em toda a Europa e António Costa considera que as suas propostas de Orçamento para 2016, submetidas à Comissão Europeia este fim de semana são "a prova" de que reverter a austeridade é compatível com a disciplina orçamental.

"A verdade é que, ao mesmo tempo, que cria bases para o aumento do emprego, maior crescimento económico e mais proteção social, este orçamento vai mais longe na redução do défice do que estava previsto no nosso programa de governo. Isto demonstra que estamos comprometidos com a responsabilidade orçamental e o cumprimento das regras da zona euro", salientou.

Enfrentando batalhas em várias frentes, Costa reconheceu que tentar conciliar as exigências dos seus aliados de esquerda, parceiros da zona euro e mercados financeiros foi "um exercício muito exigente", mas mostrou-se convencido de que pode "mudar a direção da economia sem entrar em conflito com a União Europeia".

O primeiro-ministro salientou que "é completamente errado pensar que um país europeu como Portugal pode tornar-se mais competitivo baseando-se em fatores de competitividade do terceiro mundo" e que "a ideia de que a produtividade aumenta de acordo com o número de horas trabalhadas dá às pessoas o incentivo errado" porque o que é necessário fazer é aumentar o valor dos bens e serviços que se produzem.

Em contraste com a recessão alimentada pela austeridade, altos níveis de desemprego e expansão da dívida pública do anterior governo, Costa disse que quer levar o país "em frente e não para trás".

Lusa

  • Os melhores do mundo pela FIFA da última década

    Desporto

    O português Cristiano Ronaldo e o argentino Lionel Messi têm repartido de forma igual os prémios de melhor jogador do mundo pela FIFA, na última década. Apesar destes dois nomes serem os mais falados, muitos outros jogadores foram nomeados para o prémio. Conheça a lista dos nomeados e dos vencedores desde 2007.

  • "Avançámos em primeiro lugar com incentivos às empresas"
    18:07

    Economia

    O ministro da Economia, Manuel Caldeira Cabral, esteve na Edição da Noite da SIC Notícias para falar do que pode ser feito depois da tragédia dos incêndios que assolou o país na última semana. O governante diz que já avançou com incentivos às empresas afetadas e que neste momento o mais importante é preservar a segurança das pessoas.

    Entrevista SIC Notícias

  • Santana Lopes lamenta que Rui Rio tenha recusado debates com as bases do PSD
    0:40

    País

    Pedro Santana Lopes lamenta que Rui Rio tenha recusado a realização de debates com as bases do partido. Fernando Negrão, responsável pela candidatura de Santana Lopes à presidência do PSD, já tinha advertido em comunicado que a posição de Rui Rio poderia também inviabilizar quaisquer outros frente a frente, incluindo os organizados pela comunicação social. Santana Lopes está na Guarda, no primeiro jantar com apoiantes desde que anunciou a candidatura.

  • Tudo o que precisa saber sobre a moção de censura

    País

    O Governo minoritário do PS enfrenta na terça-feira a sua primeira moção de censura, a 29.ª em 43 anos de democracia, mas PCP, BE e PEV já anunciaram que vai "chumbar" a iniciativa do CDS-PP. Esta é a sétima moção de censura apresentada pelo CDS-PP e a 29.ª a ser discutida na Assembleia da República. Os três partidos de esquerda que têm apoiado o executivo, PCP, BE e PEV, já anunciaram que votam contra. Com os votos do PS, a moção é chumbada.

  • Gémeas correm risco de vida se não saírem de Gaza

    Mundo

    Duas irmãs gémeas siamesas correm risco de vida enquanto permanecerem em Gaza. Quem diz é o médico Alam Abu Hamba, do Hospital de Shifra, que garante que "situação complicada" das meninas não pode ser tratada por médicos no território costeiro, atulamente bloqueado pelo Egito e por Israel. Abu Hamba espera que o casal de gémeas possa ser transferido para fora da separação.

  • Encontrado corpo de menina posta de castigo na rua pelo pai

    Mundo

    Sherin Mathews estava desaparecida desde o dia 7 de outubro. Este domingo a polícia do estado norte-americano do Texas encontrou o corpo de uma criança que acreditam ser a menina de três anos, desaparecida depois de o pai a colocar de castigo na rua, durante a madrugada.

    SIC