sicnot

Perfil

Economia

DGO divulga hoje défice de 2015 em contas nacionais

A Direção-Geral do Orçamento (DGO) divulga hoje o défice em contas públicas do conjunto de 2015, bem como a evolução das receitas de IRS e de IVA, relevante para confirmar se haverá, ou não, devolução da sobretaxa.

(Arquivo)

(Arquivo)

© Rafael Marchante / Reuters

A DGO divulga hoje a síntese de execução orçamental em contas públicas, na ótica de caixa, do conjunto de 2015, mas em contas nacionais, as que contam para Bruxelas.

O Governo antecipa já que o défice do ano passado tenha representado 4,2% do Produto Interno Bruto (PIB), tendo em conta o peso da resolução do Banif (1,25 pontos percentuais do PIB).

Segundo a síntese de execução orçamental de novembro, o défice das administrações públicas apurado na ótica da contabilidade pública (dos recebimentos e dos pagamentos) até esse mês situou-se em 4.805,3 milhões de euros, o que representa uma melhoria de 1.736,3 milhões face ao período homólogo do ano anterior.

No universo comparável, ou seja, excluindo as novas Entidades Públicas Reclassificadas (EPR) que passaram a integrar o perímetro das administrações públicas (como a TAP, entre outras), o défice ficou nos 4.679,5 milhões de euros, o que representa uma melhoria de 1.610,5 milhões de euros face a novembro de 2014, quando o défice atingiu 6.415,8 milhões de euros.

Além de se conhecer o valor do défice, será conhecida também a evolução das receitas com Imposto sobre o Rendimento de Pessoas Singulares (IRS) e com Imposto sobre o Valor Acrescentado (IVA), da qual depende a devolução -- ou não -- da sobretaxa de 3,5% em sede de IRS.

No Orçamento do Estado para 2015, o anterior Governo PSD/CDS-PP liderado por Pedro Passos Coelho manteve a sobretaxa de 3,5% em sede de IRS aplicada a montantes de rendimento que excedam o salário mínimo nacional, mas introduziu "um crédito fiscal que permitirá desagravar, parcial ou totalmente, a coleta da sobretaxa referente ao ano de 2015".

Só que este desagravamento está dependente das receitas de IVA e de IRS, uma vez que a fórmula de cálculo do crédito fiscal considera a diferença entre a soma das receitas destes dois impostos efetivamente cobradas (e apuradas na síntese de execução orçamental de dezembro de 2015) e a soma da receita dos dois impostos estimada para o conjunto do ano no Orçamento do Estado.

Na execução orçamental até agosto, o Governo admitia devolver no próximo ano 35,3% da sobretaxa de IRS paga em 2015, mas, quando foi conhecida a execução orçamental até setembro, essa previsão caiu para uma restituição de apenas 9,7%, voltando a cair nos últimos meses do ano, antecipando-se que não haja lugar a qualquer devolução.

Em novembro, o IRS cobrado atingiu os 11.432 milhões de euros e o IVA arrecadado no mesmo período correspondeu a 13.869 milhões de euros, totalizando os 25.301 milhões de euros nos dois impostos.

Este total arrecadado com os dois impostos representa um aumento de 3,3% face ao mesmo período de 2014, abaixo dos 3,7% previstos no Orçamento do Estado para 2015 (OE2015) e que é o crescimento que terá de ser ultrapassado para que haja alguma devolução da sobretaxa em 2016.

Lusa

  • Marcelo lembra como foi tratada a tragédia durante a ditadura
    2:25

    Tragédia em Pedrógão Grande

    Marcelo Rebelo de Sousa não quis comentar diretamente a polémica em torno da lista das vítimas mortais de Pedrógão Grande, mas recorreu às cheias de 1967 para lembrar como as tragédias eram tratadas no tempo da ditadura. O Presidente da República defendeu que não é possível esconder a dimensão de uma tragédia num regime democrático. Há 50 anos, Marcelo Rebelo de Sousa acompanhou de perto a forma como o regime tentou esconder a verdadeira dimensão do incidente.

  • Ministra admite falhas no SIRESP no presente e no passado
    2:35

    País

    A ministra da Administração Interna admitiu, esta quinta-feira, que o SIRESP falha no presente tal como já falhou no passado, quando a tutela pertencia ao Governo PSD. Os sociais-democratas quiserem ouvir Constança Urbano de Sousa na comissão parlamentar mas desta vez a ministra defendeu-se com um ataque. 

  • À descoberta de Dago, o destroço mais visitado em mergulho de profundidade
    13:51
  • Uma viagem aérea pela aldeia histórica de Monsanto
    0:50
  • "Comecei por ajudar uma família que me pediu um plástico para se proteger"
    4:51
  • Quase três mil toneladas de plástico ameçam tartarugas no Mediterrâneo
    2:35

    Mundo

    O Mar Mediterrâneo está sob a ameaça de se tornar uma lixeira com três mil toneladas de plástico a flutuarem entre a Europa e África. Há milhões de turistas a nadarem nestas águas e há espécies marinhas que já estão em perigo. No Chipre, os cientistas estão a tentar proteger tartarugas, cuja alimentação já é quase totalmente de plástico.

  • Deputado da Malásia diz que negar sexo ao marido é uma forma de abuso

    Mundo

    Um deputado malaio tem sido alvo de algumas críticas na internet, depois de ter dito que negar sexo a maridos é uma forma de abuso psicológico e emocional por parte das mulheres. As declarações de Che Mohamad Zulkifly Jusoh foram feitas durante um debate sobre as alterações às leis de violência doméstica, na quarta-feira.

    SIC